Vital Filho se diz "surpreendido" com denúncia por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato

Ministro questionou abertura de inquérito sem autorização do STF. Dois ex-secretários da PMCG também são alvos

Foto: Arquivo Jornal da paraíba

Em uma nota encaminhada à imprensa, no fim da manhã de hoje, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e ex-senador paraibano, Vital do Rêgo Filho, disse que foi “supreendido” com a denúncia apresentada, no âmbito da Operação Lava Jato – em que ele é um dos alvos por lavagem de dinheiro e corrupção.
Vital Filho lembrou que a denúncia foi feita em um inquérito que “tramita há quase 5 anos e que dois procuradores-gerais da República – Rodrigo Janot e Raquel Dodge – não vislumbraram elementos para formalizar o pedido de ação penal”.
“Causa estranheza e indignação o fato de que a denúncia nasceu de um inquérito, aberto sem autorização do STF, Corte esta que ainda aprecia recurso contra a remessa da investigação para Curitiba/PR, em uma clara usurpação da competência do Supremo Tribunal Federal”, observa a nota.
O blog ainda não conseguiu contato com os demais denunciados. Dois ex-secretários da prefeitura de Campina Grande, Alex Azevedo e Alexandre Almeida, também foram denunciados.

Veja também  Dois bairros de Campina Grande apresentam índices de infestação por Aedes aegypti de quase 9%

Confira a denúncia na íntegra
Também em nota o ex-secretário da prefeitura de Campina Grande, Alexandre Almeida, disse que operação requentou fatos antigos.
Segue a nota abaixo:  
NOTA
É de se estranhar que agora, às portas de um período eleitoral, seja realizada uma “operação” referindo-se a um assunto antigo e já devidamente explicado, com fatos requentados. Não deixa de ser curioso que, a cada véspera de eleição, sejam realizadas “operações” como esta, apenas para que o tema seja revolvido na imprensa. Esta não foi a primeira vez que vislumbrei espetacularização, pois à época em que exercia a função de secretário municipal em Campina Grande, a mídia divulgou exaustivamente a inclusão de meu nome em um procedimento que respondi na justiça e mais tarde, quando fui inocentado, não percebi, na mídia, nem de longe, o mesmo tratamento com a notícia de minha inocência. Consciente de minhas ações e confiante na justiça, reitero minha absoluta tranquilidade na elucidação dos fatos e na conclusão justa de como tenho me conduzido em minha vida pessoal e profissional.
Alexandre Costa de Almeida