Justiça 8:37

Na véspera de ter pedido de retorno analisado pelo TJPB, Dinaldinho é denunciado por falsidade ideológica

Dinaldinho está afastado da prefeitura desde agosto de 2018. Análise de pedido de retorno está prevista para hoje

Foto: reprodução

O prefeito afastado de Patos, Dinaldo Wanderley Filho (Dinaldinho), voltou a estar na mira do Ministério Público. Ontem ele foi denunciado por falsidade ideológica, por supostamente ter inserido declaração falsa em documento público. A denúncia ocorre em um momento delicado para Dinaldinho. Depois de perder o pai há poucos dias, o médico deverá ter o pedido de retorno ao cargo analisado hoje pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Dinaldinho está afastado do cargo desde agosto de 2018, quando foi deflagrada a Operação Cidade Luz. A ação investiga irregularidades em contratos entre a prefeitura de Patos e uma empresa responsável pela iluminação pública. Ele foi denunciado pelo MP também nesse caso, mas o processo ainda não foi julgado.

Na denúncia de ontem o prefeito afastado teria assinado, em maio de 2018, um documento público afirmando a regularidade do município de Patos quanto ao pagamento de precatórios municipais. De acordo com a denúncia, o objetivo era pleitear convênio com o governo federal, por meio do Ministério do Turismo, para o São João da cidade.

Mas após diligências realizadas pela Gerência de Precatórios do TJ foi verificado, em 25 de junho de 2018, que o Município de Patos possuía precatórios pendentes quando foi expedida a declaração de regularidade assinada pelo prefeito. A suposta declaração falsa assinada pelo prefeito não foi apresentada a nenhum órgão federal, apenas ao Tribunal de Justiça, tendo sido, por isso, descartada a prática de crime federal.

Outro lado

Através das redes sociais, Dinaldinho disse que ainda não foi notificado da denúncia apresentada pelo MP. “Só me surpreende a coincidência de, às vésperas de o julgar meu retorno para o cargo de Prefeito de Patos, estando afastado há 1 ano e 10 meses (sem qualquer condenação transitada em julgado). Acredito muito, mas muito mesmo na imparcialidade da nossa Justiça e do Ministério Público da Paraíba”.

A Operação Cidade Luz

Dinaldo Filho e mais 12 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) por conta das investigações da Operação Cidade Luz. Eles são acusados de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, desvio de recursos públicos, fraude em licitação e lavagem de capitais.

A investigação mostrou que, em 10 meses, a organização criminosa obteve um enriquecimento ilícito de mais de R$ 739 mil, desviados de contratos firmados com a Prefeitura de Patos, no montante de R$ 1,3 milhão. Após o afastamento de Dinaldinho, o vice-prefeito Bonifácio Rocha (PPS) foi elevado à condição de interino, mas renunciou ao cargo posteriormente.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *