Prefeitura estuda regulamentar horário de funcionamento de supermercados no ‘feriadão’

Reunião também vai discutir inclusão de bancos no ‘mini-lockdown’. Decreto foi publicado ontem

Foto: Ascom

O decreto municipal que estabelece o ‘feriadão’ do coronavírus, em Campina Grande, foi publicado ontem à noite. Mas as restrições trazidas por ele poderão ser modificadas hoje através de uma ‘emenda’. Pelo decreto ficam antecipados os feriados de 24 de junho (Dia de São João) e 05 de agosto (Fundação da Paraíba), além da data de Corpus Christi (11 de junho). Lojas, feiras livres, mercados públicos, o transporte coletivo e por aplicativo não deverão funcionar; salvo algum tipo de excepcionalidade, no caso dos transportes.

Supermercados, farmácias, padarias e postos de combustíveis abrirão as portas – de acordo com a prefeitura. As agências bancárias, pelo decreto publicado, também poderão funcionar. Mas hoje uma reunião vai definir se as agências serão, ou não, incluídas parcialmente nas restrições. Há a possibilidade, ainda, de regulamentação dos horários de funcionamento dos supermercados, assim como uma flexibilização para abertura de laboratórios.

Foto: Ascom

Independente das mudanças, o desafio é fazer com que as regras provoquem bons resultados e estimulem a diminuição da curva de crescimento de casos de Covid-19 registrada na cidade nas últimas semanas. Já são quase mil casos confirmados. Para isso, o decreto terá que impulsionar as pessoas a cumprirem as regras de isolamento social. Entre o próximo sábado e a quarta-feira (03 de junho) a prefeitura pode até cassar o alvará de funcionamento dos estabelecimentos não essenciais que abrirem as portas.

“Vamos usar todos os meios que estiverem a nosso alcance. Desde a aplicação de multas, lacramento de instituições e atividades comerciais, até mesmo a cassação dos alvarás. Seremos implacáveis nesse ponto”, assinalou o procurador geral do município, José Fernandes Mariz, durante entrevista à Rádio CBN.

Campina Grande supera Caruaru e Feira de Santana em número de leitos de UTI e enfermaria para Covid-19

Campina tem 104 leitos de UTI e 237 de enfermaria para atendimento de pacientes com coronavírus

Foto: Ascom

O avanço de casos de Covid-19 em Campina Grande tem preocupado nas últimas semanas, sobretudo devido à falta de adesão das pessoas às medidas de isolamento social na cidade. O risco é de que ocorra um ‘estrangulamento’ dos serviços públicos e privados de saúde, que atendem pacientes com a doença. Hoje a taxa de ocupação de UTI’s está em 73%. Mas a cidade, em comparação com outras de tamanho semelhante, possui o maior aparato em termos de leitos de UTI e enfermaria específicos para o atendimento de pacientes com coronavírus.

Campina Grande possui hoje 104 leitos de UTI e 237 de enfermaria. Do município são 77 leitos de UTI e 145 leitos de enfermaria. Já o Estado possui na cidade em funcionamento 13 leitos de UTI e 22 de enfermaria. Os hospitais particulares complementam os dados, com 14 leitos de UTI e 70 leitos de enfermaria. A cidade tem 409 mil habitantes, mas atende uma população estimada em cerca de 1 milhão de pessoas, somando-se outros 69 municípios referenciados.

Caruaru, uma das mais importantes cidades de Pernambuco, tem uma população estimada em 361 mil pessoas. Lá são 198 leitos de enfermaria e 78 de UTI para atender os casos da Covid-19. O Estado possui 58 leitos de UTI e 39 de enfermaria, nos hospitais Mestre Vitalino e Regional do Agreste. Já o município tem à disposição 73 leitos de enfermaria no Hospital Municipal Manoel Afonso Porto Neto. Na rede privada são 86 leitos de enfermaria e 20 de UTI. O município atende moradores de 32 cidades, mas no caso do Hospital Regional do Agreste esses pacientes são de 87 localidades. Um outro hospital de campanha está sendo construído.

Já a realidade de Feira de Santana, na Bahia, é bem mais difícil. Com uma população estimada de 617 mil habitantes, o município tem apenas 30 leitos públicos de UTI disponíveis, administrados pelo Governo da Bahia. Outros 40 leitos de UTI estão distribuídos em quatro hospitais privados. A cidade atende outras 30 cidades da região. (O blog não teve acesso aos números de leitos de enfermaria de Feira de Santana)

Em meio à pandemia, a prefeitura está construindo um hospital de campanha com 50 leitos de enfermaria e 10 de UTI. Já o Estado está implantando mais 40 novos leitos de UTI no Hospital Geral Clériston 2. Todos serão destinados ao atendimento de pacientes com coronavírus.

Novas vagas

A prefeitura de Campina Grande quer habilitar mais 54 leitos para o atendimento de pacientes com coronavírus. São 19 de UTI e 35 de enfermaria, distribuídos nos hospitais da Clipsi e João XXIII. Já o Governo do Estado deverá inaugurar no início do próximo mês o Hospital das Clínicas, no bairro da Prata. A unidade, que funcionará na antiga casa Doutor Francisco Brasileiro, terá 130 novos leitos para Covid-19. Em Campina Grande já foram confirmados 870 casos da doença.

Prefeitura de Campina estabelece ‘feriadão’ do coronavírus, mas precisa do apoio da população

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

Os moradores de Campina Grande precisam aderir ao ‘feriadão’ do coronavírus, estabelecido pela prefeitura para tentar barrar a curva de crescimento de casos registrada na cidade nas últimas semanas. É que a antecipação dos feriados é boa, mas não resolve, sozinha, o problema. Pelo contrário. Se não houver a colaboração da população, permanecendo em casa, os cinco dias sem trabalho poderão deixar as ruas da cidade ainda mais movimentadas.

É preciso, então, que cada um faça a sua parte e seja fiscal do ‘vizinho’ que descumprir as orientações das autoridades de saúde. Não há outro caminho. A cidade já registra 870 casos confirmados da doença, tendo 73% dos leitos de UTI ocupados por pacientes com Covid-19 – um risco cada vez mais iminente de um colapso nos sistemas de saúde público e privado. A ideia está sendo colocada em prática em outras cidades. Em São Paulo, por exemplo, a antecipação dos feriados diminuiu o fluxo de pessoas nas ruas.

O decreto municipal ainda não foi publicado, mas deverá trazer a antecipação dos dias 24 de junho (Dia de São João), 11 de junho (Corpus Christi) e 05 de agosto (Dia da Fundação da Paraíba). Diferente do que foi divulgado ontem, o dia 02 de novembro (Dia de Finados) ficará de fora e não deverá ser antecipado, conforme a Procuradoria do Município.

Lojas, feiras livres, mercados públicos e bancos serão fechados. Apenas supermercados, farmácias, padarias e postos de combustíveis abrirão as portas – de acordo com a prefeitura.

Uma oportunidade para os campinenses demonstrarem que já entenderam a gravidade de uma doença que já matou mais de 23 mil brasileiros. Para ter bons resultados o ‘feriadão’ precisa do apoio e da consciência cidadã de todos.

DOU traz nomeações, mas PF na Paraíba ainda deverá ter mudanças na gestão de Rolando Souza

Nomeações de hoje servem para adequar funções da instituição. Delegados já ocupam postos publicados no DOU

Foto: Ascom

A edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU) traz nomeações para o comando da Polícia Federal na Paraíba. Mas a chefia do órgão ainda deverá passar por mudanças sob a gestão do novo diretor geral, Rolando Alexandre de Souza. É que os nomes que aparecem no DOU de hoje já ocupam interinamente os cargos. As nomeações seriam, de acordo com fontes do órgão ouvidas pelo Blog, apenas para uma readequação das funções às novas gratificações implementadas na instituição. A expectativa é de que outros nomes ainda sejam nomeados em breve.

Ontem o Senado aprovou uma Medida Provisória que reestrutura a Polícia Federal e cria 860 funções comissionadas. O delegado Gustavo Paulo Leite de Souza foi nomeado para assumir o cargo de superintendente regional de Polícia Federal na Paraíba, função já ocupada interinamente por ele desde a exoneração do delegado André Viana Andrade.

O DOU também traz outras nomeações. O delegado Fábio Maia de Faria como delegado Regional Executivo; Vitor Moraes Soares como delegado Regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado; bem como o nome do delegado Wilemar Rodrigues Junior, como corregedor Regional. André Guedes Beltrão como chefe da Delegacia da PF em Patos e Felipe Maciel como chefe da Delegacia em Campina Grande. Todos já ocupam esses postos.

A MP transforma 281 cargos em comissão em 344 funções comissionadas e ainda cria 516 funções novas. A diferença entre cargos em comissão e funções comissionadas é que as funções só podem ser atribuídas a servidores efetivos, já concursados, da administração pública, enquanto os cargos também podem ser ocupados por não-servidores, por meio de livre contratação e exoneração.

População planta bananeiras para cobrar do Governo recuperação da PB-293

Rodovia de 50 km atende população de mais de 100 mil habitantes no Sertão do Estado

Foto: Ascom

A população que utiliza a PB-293, no Sertão paraibano, realizou na manhã desta segunda-feira (25) um protesto para cobrar do governo estadual melhorias na estrada. Os moradores plantaram bananeiras em cada cada buraco da via em ato de protesto contra a demora na solução da questão. Nas mudas foram colocadas frases de desabafo como “vergonha” e “isso é calamidade pública”.

Com uma extensão de 50 km, a PB 293, que corta os municípios de Paulista, São Bento e Brejo do Cruz, a estrada atende a uma população de mais de 100 mil habitantes. Além disso, no local transitam comerciantes de várias partes do país, haja vista aquela ser uma região forte na produção têxtil e leiteira da Paraíba. O trecho influencia diretamente os municípios de Paulista, São Bento, Catolé do Rocha, Pombal e Brejo do Cruz.

O trecho com problemas da PB-293 foi um dos incluídos no plano de recuperação de rodovias estaduais anunciados pelo Governo na última quarta-feira (20). O trabalho sera executado pelo Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER), dentro do Programa Estrada Segura.

O DER disse que está acompanhando e fazendo o possível para melhorar as condições da rodovia citada e de todas as outras, nesse período de pandemia, assim como cuidando dos servidores para que não corram o risco de se contaminarem com o vírus. A licitação para a restauração da PB-293 e PB-323 está marcada para o dia 16 de junho.

A deputada Pollyanna Dutra (PSB), que participou do protesto, cobrou agilidade da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, responsável pela recuperação das PBs no estado, para conclusão dos trabalhos. “Eu trafego constantemente pelo local e está praticamente intransitável. Estamos em diálogo cobrando, de forma imperativa, uma resposta, e já soubemos que há previsão de realização da obra, mas não podemos esperar. Seguiremos cobrando e observando o início das obras, pois, como está, o local só apresenta riscos para toda a população que não tem alternativas senão transitar pelo trecho”, afirmou.

Por Angélica Nunes, do Jornal da Paraíba ****

MPF investiga irregularidades em convênio de R$ 2,9 milhões para construção de Vila Olímpica em Patos

Procedimento foi publicado na edição de hoje do Diário Eletrônico do MPF. Convênio foi assinado em 2013

Foto: Ascom

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito civil público para apurar “possíveis irregularidades” na execução do convênio 789790/2013, de R$ 2,9 milhões, para construção de uma Vila Olímpica na cidade de Patos. O procedimento foi publicado na edição de hoje do Diário Eletrônico do MPF e é assinado pelo procurador da República Djalma Gusmão Feitosa. O convênio foi iniciado em novembro de 2013.

Os recursos, provenientes do Ministério dos Esportes, já teve 43,78% dos valores liberados. De acordo com o Portal da Transparência, do Governo Federal, foram liberados até agora recursos superiores a R$ 1,2 milhão.

“Converter, com fulcro no art. 129, III, da Constituição Federal, e arts. 6º, VII, ”b”, e 38, I, da Lei Complementar nº 75/93, a Notícia de Fato em epígrafe em Inquérito Civil, com o objetivo de apurar possíveis irregularidades na execução do Convênio SIAFI nº 789790/2013, celebrado entre o Ministério do Esporte e o Município de Patos-PB, para a construção de uma vila olímpica, pelo valor de R$ 2.925.000,00 (dois milhões novecentos
e vinte e cinco mil reais), que foi iniciado em 26/11/2013″, discorre a portaria.

Foto: reprodução

 

Foto: reprodução

 

Após declarações de Ricardo nas redes sociais, APMP publica nota de repúdio em defesa do GAECO

Entidade considera que alegação de “perseguição” é equivocada e destaca histórico de atuação do GAECO no combate ao crime

Foto: Ascom

A apresentação na Justiça, na última sexta-feira (22), de mais uma denúncia da Operação Calvário, tendo como alvo o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB), tem gerado desdobramentos. No dia seguinte ele utilizou as redes sociais para fazer críticas à atuação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público, e disse que está sendo perseguido pelos investigadores. As declarações receberam hoje o repúdio da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP). A entidade defendeu a isenção do GAECO na condução das investigações.

“Manifestações de denunciados nas redes sociais, alegando suposta “perseguição” pessoal, são tecnicamente equivocadas, usuais em ações deste viés, demais disso a persecução penal, ao revés de perseguição pessoal, se faz com apresentação de denúncia arrimada em justa causa, isto é, indícios de autoria e prova da materialidade de condutas delitivas, submetidas ao crivo do poder judiciário”, destaca a nota.

Na mais recente denúncia o ex-governador é acusado de, juntamente com outras 7 pessoas, ter envolvimento em irregularidades no Laboratório Farmacêutico Industrial da Paraíba (Lifesa). Ricardo Coutinho é apontado como dono oculto da empresa Troy SP, que se tornou dona de 49% do  Lifesa. O esquema foi denunciado pelo ex-comandante da Cruz Vermelha Brasileira, Daniel Gomes, em colaboração premiada firmada com a Justiça. O caso é um desdobramento da operação Calvário.

Segue abaixo, na íntegra, a nota da APMP:

NOTA DE REPÚDIO

A Associação Paraibana do Ministério Público – APMP – vem repudiar as referências feitas pelo Ex-Governador Ricardo Vieira Coutinho em suas redes sociais, a respeito da atuação funcional e constitucional de membros do Ministério Público integrantes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado – GAECO.

Desde logo, cabe destacar que as manifestações de todos os membros do Ministério Público, por assento e obrigação constitucional, são devidamente fundamentadas, e sujeitas aos Órgãos de controle institucionais – interno e externo.

Manifestações de denunciados nas redes sociais, alegando suposta “perseguição” pessoal, são tecnicamente equivocadas, usuais em ações deste viés, demais disso a persecução penal, ao revés de perseguição pessoal, se faz com apresentação de denúncia arrimada em justa causa, isto é, indícios de autoria e prova da materialidade de condutas delitivas, submetidas ao crivo do poder judiciário para exercício da dialética, inerente ao sistema acusatório, sendo essa a regra do Estado de Direito.

A história do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado – GAECO – fala por si, pelo enfrentamento isento, técnico e destemido de organizações criminosas com ramificações em nosso Estado, como um soldado da lei e guardião da Constituição, com o objetivo de proteger a Sociedade paraibana e o seu erário.

João Pessoa, em 25 de maio de 2020.

Márcio Gondim do Nascimento
Pres. APMP

Romero vai ampliar medidas de isolamento, mas descarta ‘lockdown’ em Campina Grande

Anúncio será feito na tarde de hoje, através das redes sociais. Campina já tem 817 casos confirmados de Covid-19

Foto: Ascom

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), deverá anunciar hoje novas medidas para ampliar o isolamento social na cidade. Mas a adoção de ‘lockdown’, nesse momento, está fora de suas pretensões. Ao blog ele disse que espera que o endurecimento das regras estimule as pessoas a seguirem com o isolamento social e provoque uma diminuição na curva crescente de casos de Covid-19.  No dia 21 de maio Campina Grande havia registrado 421 casos da doença. Ontem, dia 24, já eram 817 registros.

A adoção de ‘lockdown’ foi recomendada, no fim da semana passada, pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste. Na última sexta-feira representantes do Ministério Público divulgaram uma carta, alertando para o risco de colapso nos sistemas de saúde público e privado.

O número crescente de casos em Campina Grande se soma ao fato da cidade ser referência para outros 69 municípios das regiões do Brejo, Cariri e Curimataú do Estado. Caso tenhamos um aumento dos pacientes também nessas localidades será difícil encontrar espaço, nos hospitais de Campina, para atender todos os infectados com a doença.

A prefeitura mantém o comércio considerado não essencial fechado, assim como a proibição de realização de cultos e missas presenciais. Recentemente também foram interditadas as pistas de caminhada e as margens do Açude Velho, para tentar diminuir o fluxo de pessoas. Mas, na prática, o cumprimento das regras requer um esforço ainda maior do poder público, diante da falta de consciência das pessoas. As novas medidas, provavelmente, tentarão preencher essas lacunas.

Em nota, família de Dinaldo Wanderley confirma diagnóstico de Covid-19. Corpo será cremado em cerimônia restrita

Corpo do ex-prefeito será cremado. Cinzas serão levadas posteriormente para Patos e colocadas no Cemitério São Miguel

Foto: Redes Sociais

Os familiares do ex-prefeito da cidade de Patos e ex-deputado, Dinaldo Wanderley, confirmaram no início da tarde de hoje que o ex-gestor foi diagnosticado com a Covid-19. Ele faleceu no início da manhã, no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa. Na nota, a família informou ainda que o corpo do ex-gestor será cremado numa cerimônia restrita. Depois, “em um momento oportuno”, as cinzas serão enterradas no cemitério São Miguel, em Patos.

Confira a Nota da família na íntegra:

Em nome da família de Dinaldo Wanderley, agradecemos todo o carinho, apoio, e orações. Nossos corações hoje estão em luto, podemos dizer que dilacerados. Nosso pai foi um guerreiro, que nos ensinou a nunca perdermos a fé. Como ele mesmo dizia “NÃO PODEMOS TER MEDO, PORQUE O MEDO NOS FAZ PERDER A FÉ”… E ISSO É O QUE NUNCA PODEREMOS PERDER – A FÉ.”

Seguiremos firmes e unidos, na certeza que Deus nos sustentará e dará forças para seguir. Lembraremos dos melhores momentos, dos melhores ensinamentos… das melhores conversas… dos melhores abraços e dos melhores conselhos. TE AMAREMOS PARA SEMPRE pai e sei que estarás bem, junto do nosso senhor.

Ele será cremado hoje na cidade de João Pessoa em cerimônia restrita, devido ao diagnóstico de COVID-19. Guardaremos suas cinzas para em um momento oportuno fazermos o que era o desejo dele; ser enterrado em Patos no cemitério São Miguel, junto com seu pai Dinamérico, sua mãe Haydée e seu irmão Verlane e para que todos seus grandes amigos possam se despedir desse grande homem.

Ex-prefeito de Patos e ex-deputado Dinaldo Wanderley morre em João Pessoa

Dinaldo foi prefeito de Patos por dois mandatos. Ele estava internado em João Pessoa há semanas, após apresentar sintomas de Covid-19

Foto: Redes Sociais

A cidade de Patos, uma das mais castigadas pelos casos de Covid-19 na Paraíba, está de luto hoje. É que faleceu no início da manhã o ex-prefeito do município e ex-deputado estadual, Dinaldo Wanderley. Ele estava há dias internado no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, e tinha 69 anos. O ex-prefeito apresentava sintomas de Covid-19.

Nas redes sociais um de seus filhos, Dinaldinho, escreveu: “o Senhor terá a companhia de uma pessoa boa, agradável, amável, prestativa, de um coração grande e um amigo para todas as horas”.

A família ainda não divulgou como serão o velório e o sepultamento do ex-prefeito. Dinaldo Wanderley comandou a prefeitura de Patos por dois mandatos.

Em nota a prefeitura de Patos lamentou a morte e assinalou que “elevamos nossas homenagens ao homem que dedicou parte de sua vida à sua terra. Dinaldo foi um cidadão político de muitas virtudes, valores, e nos deixa um legado de fé e de amor ao próximo”.