Cidade que postergou fechamento do comércio registra aumento de 950% nos casos de Covid-19

Foto: reprodução

Há 8 dias, depois de uma audiência na Justiça, a prefeitura de Queimadas decidiu determinar o fechamento de parte do comércio da cidade. Até então o município não seguia, nesse ponto, as determinações do decreto do Governo do Estado, que estabelecia a proibição do funcionamento de estabelecimentos considerados não essenciais durante a pandemia. Dias antes, inclusive, a prefeitura chegou a publicar nas redes sociais uma campanha para manutenção da abertura do comércio.

Naquele instante (6 de maio) o município tinha apenas 2 casos confirmados da doença. Mas ontem, 12 dias depois, o boletim da Secretaria de Saúde do Estado revela que a cidade vive uma ‘explosão’ de casos. São 21 pacientes confirmados com a Covid-19, um crescimento de 950%.

Não é possível, claro, afirmar que a elevação dos casos tem uma relação ‘direta e matemática’ com a manutenção da abertura das lojas na área central e com o fluxo de pessoas na cidade. Mas o não acatamento das recomendações das autoridades de saúde estaduais, que desde o início da pandemia defendem o fechamento dos estabelecimentos para evitar a aglomeração de pessoas, pode ter contribuído para o avanço dos casos.

Para a prefeitura, porém, o aumento se deve à ampliação da realização de testes de Covid-19 na cidade. Foram 110 testes realizados. Segundo a gestão municipal, que agora prorrogou as medidas de isolamento social até junho, grande parte dos casos confirmados foram “importados” de outras localidades. Uma suposição, também, já que não é possível afirmar com certeza o momento em que um indivíduo é, ou não, infectado pelo vírus.

O fato é que a prefeitura ‘assumiu’ o risco em postergar o fechamento do comércio e, agora, está fazendo as contas. Não de recursos, mas, infelizmente, de vítimas da doença.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *