Romero sugere reabertura de imobiliárias e projeta conclusão de hospital de campanha em Campina Grande

Prefeito se mostrou preocupado, no entanto, com crescimento de casos de Covid-19 na Paraíba

Foto: Ascom

Depois de participar ontem de uma videoconferência com o governador João Azevêdo (Cidadania) e o prefeito de João Pessoa, para discutir as medidas de isolamento social, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), voltou a defender que algumas atividades possam ser autorizadas a reabrir. Ele citou como exemplos as imobiliárias e lojas de tecidos, mas disse que buscará um consenso junto aos representantes do Governo do Estado e da prefeitura de João Pessoa sobre o tema.

“A gente apresentou algumas sugestões de incluir mais algumas atividades econômicas como atividades essenciais. Se a gente abre oficina, faltam peças para alimentar essas oficinas. Por que não abrir as lojas de tecido, para até estimular as pessoas a fazerem máscaras? As imobiliárias que também não criam problema nenhum? Vamos tentar construir um consenso. Esse momento é de se unir em torno do inimigo comum, que é a Covid-19”, argumentou Romero, em entrevista às TV’s Paraíba e Cabo Branco, na manhã desta quinta-feira.

Ao avaliar o cenário da pandemia em Campina Grande, onde já foram registrados até aqui mais de 40 casos confirmados da Covid-19, o prefeito lembrou que a cidade está numa “situação um pouco mais tranquila”. Ele anunciou que até a próxima segunda-feira a prefeitura deverá concluir os serviços para entrega de um hospital de campanha, com 42 leitos. A unidade funcionará no Complexo onde fica o Hospital Pedro I, onde seria a central de hemodiálise.

Romero também comentou o protesto realizado no início da semana, no Centro da cidade. “Vi com tristeza. A gente se preocupa com a imagem da cidade fora da Paraíba. De fato, quando houver possibilidade, temos que tentar ver esse ‘time’ onde a gente possa com segurança iniciar um processo de abertura do comércio local. Nesse instante eu vejo que não é possível, por conta dos aspectos do crescimento da Covid-19 na Paraíba”, comentou.

A Paraíba já contabiliza 814 casos confirmados da doença e 62 mortes. Os números têm aumentado sistematicamente nos últimos dias.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *