Mergulhada numa crise financeira há anos, prefeitura de Patos tem 8 pré-candidatos em 2020

 

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

Das grandes cidades da Paraíba é bem provável que Patos seja a que possui hoje um cenário de maior indefinição para as eleições deste ano. Com uma prefeitura afundada há anos em dificuldades financeiras, o município tem pelo menos 8 pré-candidatos a prefeito – uma demonstração de que, mesmo com o anunciado ‘déficit no caixa’, ninguém quer deixar de tentar comandar a cidade mais importante do Sertão paraibano.

A ‘corrida’ pela prefeitura já teve sua largada. Na semana passada o prefeito (afastado) da cidade, Dinaldinho (MDB), usou as redes sociais para anunciar a troca do PSDB pelo MDB, do senador José Maranhão. Especula-se que, mesmo afastado, ele dispute mais uma vez a prefeitura.

Dias depois foi o prefeito interino, Ivanes Lacerda, que fez o movimento contrário. Ele deixou o MDB para seguir com o Republicanos, do grupo dos Mottas. Ivanes tem tomado gosto pela possibilidade de disputar a prefeitura, apoiado pelo agrupamento.

Em Patos há pré-candidatos para todas as matizes ideológicas. Desde o ex-juiz Ramonilson Alves, do Patriota; até a vereadora Lúcia de Fátima (Lucinha), do PC do B. A lista conta ainda com os nomes do professor Jacob Souto (REDE), Lenildo Morais (PT), da vereadora Edjane Araújo (PDT) e, também, do deputado estadual Nabor Wanderley (Republicanos) – além de Dinaldinho e Ivanes.

Todos querem, é o que dizem, melhorar a vida dos patoenses e retirar o município da já conhecida instabilidade política e administrativa dos últimos anos. A eleição em Patos, ainda indefinida, será um desafio para os eleitores. É que são eles que terão a missão de decidir por alguém que, de fato, tenha condições de retirar o município do fundo do poço. Um desafio quase do tamanho dos doze trabalhos de Hércules!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *