Crise no campo: cooperativas contabilizam prejuízos e pedem ‘perdão’ de dívidas na Paraíba

Dificuldades são provocadas pelos danos econômicos gerados pelo coronavírus. Entidades querem redução de impostos e comitê de crise

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

Os efeitos provocados pelo coronavírus não estão restritos à saúde pública e ao comércio. No campo, a baixa na atividade econômica também possui efeitos imediatos. Uma nota, divulgada nesta segunda-feira (30) pelas cooperativas agropecuárias da Paraíba, relata um cenário preocupante no Estado. Em alguns setores, como o de laticínio, os produtores rurais de algumas cooperativas já enfrentam uma queda de até 40% na produção e há dificuldades para o escoamento das mercadorias por conta do fechamento de feiras livres.

As entidades pedem a criação de um comitê de crise para o setor e reclamam da falta de diálogo com gestores da Secretaria de Agricultura do Estado. Elas ainda pedem o perdão de dívidas do Empreender, a liberação de créditos emergenciais e a diminuição de impostos sobre os produtos comercializados.

De acordo com as cooperativas, criadores paraibanos de camarão estão abrindo as comportas e soltando a produção por falta da perspectivas de venda. Já quem produz polpa de fruta se depara com câmaras frias abarrotadas, sem saída para o mercado. Com a crise, a oferta de insumos foi reduzida e o preço de produtos como milho, farelo de soja, torta de algodão e fertilizantes, vindos de outros Estados, disparou. A luz amarela, no campo, está definitivamente acesa.

Confira a nota na íntegra

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *