Oposição protocola pedido de impeachment do governador João Azevêdo e de Lígia Feliciano

Onze deputados assinaram o pedido apresentado pelo deputado Wallber Virgolino. Governador participou da abertura dos trabalhos

Foto: Ascom

O clima começou com a temperatura elevada na primeira sessão do ano na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Servidores públicos lotaram a ‘Casa’ com faixas, mas foram os deputados de oposição que atraíram os holofotes com um pedido de impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania) e de sua vice, Lígia Feliciano (PDT). O documento, apresentado pelo deputado Wallber Virgolino (Patriotas), é assinado por onze deputados e foi protocolado nesta quarta-feira (05).

O pedido dos oposicionistas tem por base as revelações feitas no âmbito da Operação Calvário, que investiga fraudes na saúde e educação do Estado. “Pela prática dos crimes de não tonar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais; e proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”, discorre o documento.

Foto: Reprodução

CONFIRA O PEDIDO NA ÍNTEGRA

O pedido dos deputados deverá ser encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da ‘Casa’, para ser analisado.

Foto: Ascom

Governador diz que encara pedido com “naturalidade”

Presente na sessão, o governador João Azevêdo fez um balanço das ações de seu Governo no primeiro ano de gestão e lembrou da importância da harmonia entre os Poderes. Ele ainda destacou investimentos que somaram mais de R$ 1 bilhão, e detalhou os investimentos que serão executados em 2020.

Sobre o pedido de impeachment apresentado pelos oposicionistas, ele disse que enxerga com naturalidade. “Entendo perfeitamente esse tipo de posição. Nós estamos em um ano de eleição e evidentemente se tenta usar determinadas coisas mais como palanque do que como realidade. Eu encaro com naturalidade”, considerou.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *