Homem que profetizou ‘fim do mundo’ é homenageado com nome de rua em Campina Grande

Empresário Roldão Mangueira era líder do movimento ‘Borboletas Azuis’ e acreditava no ‘fim dos tempos’ em 1980

Foto: Semanário Oficial

Um dos eventos mais ‘pitorescos’ da história de Campina Grande foi o surgimento do movimento dos ‘Borboletas Azuis’, no fim da década de 1960. Os seus membros se vestiam de azul e branco e eram liderados pelo empresário Roldão Mangueira de Figueiredo, do ramo algodoeiro. Na década de 1970 o grupo pregava o ‘fim dos tempos’, que aconteceria em 13 de maio de 1980.

Na época a cidade de Campina Grande ‘parou’ para esperar o momento e chegou a ser destaque em reportagens nacionais, abordando o tema. O mundo acabaria com o surgimento de uma grande bola de fogo nos céus e 120 dias de chuva que iriam destruir a cidade e o restante do planeta.

O ‘fim do mundo’, felizmente, não aconteceu. Roldão Mangueira faleceu anos depois e, agora, o nome dele será homenageado em uma das novas ruas de Campina Grande. A homenagem foi aprovada pela Câmara de Vereadores do município e publicada no Semanário Oficial, no último dia 29 de dezembro.

Além de Roldão, dezenas de outros nomes também foram dados a novas ruas da cidade. Mas, pela lenda popular em torno do ‘movimento’, a rua Roldão Mangueira de Figueiredo certamente poderá atrair a curiosidade e as superstições dos campinenses.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *