Justiça 11:58

Justiça anula reajuste de salário e manda prefeito, vice e vereadores devolverem dinheiro na Paraíba

Prefeito de Uiraúna recebe R$ 15 mil por mês. Onze vereadores somam R$ 60 mil em salários, de acordo com TCE

Foto: Ascom

O juiz Francisco Thiago da Silva Rabelo, da Comarca de Uiraúna, determinou a nulidade da Lei Municipal nº 813/2016, do município de Uiraúna, que reajustou os salários do prefeito, do vice-prefeito e dos vereadores da cidade. O magistrado determinou, ainda, que eles devolvam os valores percebidos indevidamente, com juros de 1% ao mês e correção monetária pelo IPCA.

De acordo com o Tribunal de Contas do Estado, atualmente o prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes, recebe R$ 15 mil por mês. Já o vice, José Nilson Santiago Segundo, tem um salário de R$ 7,5 mil. Na cidade são 11 vereadores. O presidente da ‘Casa’ recebe R$ 10 mil mensais, enquanto os demais parlamentares R$ 5 mil cada um.

A Ação Popular foi proposta por Francisco de Santos Pereira Neto e Emílio Leite de Vasconcelos, sob o argumento de que a lei afrontaria a Constituição Federal, a Lei de Responsabilidade Fiscal, bem como a Lei Orgânica Municipal. De acordo com o processo, a norma questionada foi aprovada pela Câmara de Vereadores em 22 de dezembro de 2016, violando o que dispõe a Lei de Responsabilidade, que diz ser nulo de pleno direito o ato que provoque aumento de despesa com pessoal nos 180 dias anteriores ao final do mandato do titular do respectivo Poder.

“A Lei de Responsabilidade Fiscal, como visto, traz um limite temporal em seu artigo 21, proibindo o aumento de despesas com pessoal nos últimos 180 dias do mandato do titular do respectivo poder, o que autoriza concluir, em princípio, que o aumento aprovado é nulo de pleno direito”, destacou o juiz na decisão. O magistrado ressaltou, também, que o limite temporal de 180 dias revela-se indispensável à manutenção da moralidade administrativa. Cabe recurso da decisão. O blog ainda não conseguiu contato com o prefeito, o vice e os vereadores da cidade.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *