MP denuncia prefeito da Paraíba por oferecer R$ 46 mil em propina pelo WhatsApp

Acusação foi feita por um vereador da cidade do Junco. Advogados de prefeito negam a prática de qualquer tipo de crime

Foto: Ascom

O Ministério Público da Paraíba denunciou o prefeito da cidade de Junco do Seridó, no Sertão do Estado, Kleber Fernandes de Medeiros, por corrupção ativa. O processo de número 0000806-80.2019.815.000 foi distribuído para a relatoria do desembargador Ricardo Vital de Almeida. A denúncia é baseada em um procedimento investigatório criminal instaurado pela Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa (Ccrimp/MPPB) e investiga o oferecimento de uma suposta propina a um vereador do município.

Segundo declarações prestadas pelo vereador Fábio Júnior Gambarra à Promotoria de Santa Luzia, a Câmara Municipal de Junco do Seridó designou sessão para o dia 22 de agosto de 2017, com o objetivo de julgamento das contas do ex-prefeito Cosmo Simões (tio do denunciado), referentes ao exercício financeiro de 2014, que haviam sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas da Paraíba.

Ainda de acordo com a denúncia, nas vésperas do julgamento, o prefeito procurou o vereador Fábio Júnior Gambarra em sua casa, oferecendo-lhe dois empregos e a quantia de R$ 30 mil, a fim de que o vereador votasse pela aprovação das contas do ex-prefeito.

Segundo o Ministério Público, o prefeito, por meio de ligações e mensagens via WhatsApp, aumentou a proposta para R$ 40 mil e, posteriormente, para R$ 46 mil, afirmando que já tinha em mãos “10 bolos”, equivalentes a R$ 10 mil. Mesmo assim, o prefeito denunciado não obteve êxito e, contrariado, divulgou em blogs regionais que o vereador é que havia lhe pedido propina.

Outro lado

Os advogados de defesa do prefeito Kleber Fernandes dizem que as conversas apresentadas pelo vereador ao Ministério Público foram manipuladas. De acordo com eles, o gestor jamais ofereceu qualquer tipo de vantagem indevida ao parlamentar e há testemunhas de que era o vereador que procurava o prefeito para propor a suposta propina.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *