Empresário acusado de mandar matar padrinhos de casamento é condenado a 68 anos de prisão

Crime aconteceu em 2014. Sócios foram mortos sob encomenda, por conta de disputa pelo controle de empresa

Foto: Artur Lira

O empresário Nelsivan Marques de Carvalho, acusado de mandar matar os padrinhos no dia do próprio casamento em Campina Grande, foi condenado a 68 anos de prisão. A decisão do 2º Tribunal do Júri foi lida pelo juiz Horácio Ferreira de Melo, na noite desta segunda-feira (09). O caso aconteceu no dia 29 de março de 2014, quando Washington Luiz Alves de Menezes e Lúcia Santana Pereira foram assassinados a tiros na saída da festa. Maria Gorete Alves Pereira foi considerada inocente pelos jurados.

Durante o julgamento, a defesa de Nelsivan alegou que não havia provas suficientes da participação dele nos crimes, mas os argumentos não convenceram os jurados.

Condenados

Dos seis denunciados pelo MP, três já foram julgados. Franciclécio de Fárias Rodrigues foi condenado a 54 anos e seis meses de reclusão em regime inicialmente fechado. Gilmar Barreto da Silva foi condenado a 37 anos e quatro meses de prisão. Já Samuel Alves da Silva deverá cumprir uma pena de 42 anos de reclusão.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *