Para enfrentar crise, prefeito interino de Patos reduz 308 cargos da prefeitura

Ivanes Lacerda cortou 279 contratados e 29 comissionados. Redução deve servir de exemplo para outros gestores paraibanos

Foto: Ascom

No comando da prefeitura de Patos interinamente, o médico Ivanes Lacerda (MDB) tem dado uma lição a muitos gestores de prefeituras paraibanas. Com uma máquina pública deficitária e com um ‘rombo’ acumulado de R$ 80 milhões, ele decidiu fazer o ‘dever de casa’ e enxugar a estrutura administrativa municipal. Os dados do Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), evidenciam isso. Lá é possível constatar que entre os meses de julho e setembro a prefeitura reduziu em 308 o número de servidores.

Dos 1066 prestadores de serviço foram cortados 279, restando 787. Já os cargos comissionados caíram de 269 para 240 – uma economia, certamente, que fará diferença nas contas públicas. Além disso Ivanes fez cortes em gratificações e anunciou auditorias em contratos, para tentar reduzir o caos financeiro do município.

Aos poucos, as ações começam a surtir efeito. Nessa semana a prefeitura divulgou que conseguiu destravar a obra de construção do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), estimada em R$ 3,7 milhões. Uma creche no bairro Monte Castelo também está sendo concluída. São notícias que animam uma população há tempos desgastada por escândalos administrativos e por dificuldades das mais variadas. Parece ser, pelo menos, um ‘balão de oxigênio’ para Patos.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *