Câmara de Campina Grande gastou 43 minutos para discutir e aprovar doação de ‘terreno milionário’

Projeto foi apresentado em caráter de urgência. Prefeito diz que doação protege Sítio São João contra interferências políticas

Foto: Ascom

Na polêmica aprovação do projeto que autoriza a doação de um terreno público de 24,8 mil m² para a empresa ‘Memorial do Homem do Nordeste LTDA ME’, responsável pela Vila Sítio São João, um detalhe chama a atenção: a rapidez como o projeto, apresentado em caráter de urgência pelo Executivo, foi discutido e aprovado pelos vereadores de Campina Grande. Em 43 minutos, 14 dos vereadores presentes na sessão de ontem (21) votaram pela aprovação da matéria. Três votos foram contrários.

Durante a votação vereadores de oposição chegaram a pedir o adiamento da votação, alegando a rápida tramitação da matéria, mas não houve jeito. Às 02h01min do vídeo da sessão, disponibilizado na internet, é possível acompanhar a leitura do projeto. Às 02h44min a matéria já havia sido aprovada. O projeto não passou por nenhuma das comissões da Câmara Municipal.

Sem entrar no mérito da importância que a Vila Sítio São João tem para Campina Grande, porque isso é indiscutível, causa estranheza a forma como a doação foi apreciada no Legislativo. Um terreno avaliado em R$ 7 milhões, na principal avenida da cidade (Floriano Peixoto), não deve ter a doação aprovada sem qualquer discussão prévia. É, no mínimo, temerário que isso aconteça.

Confira o vídeo da sessão

A presidente da Câmara, Ivonete Ludgério (PSD), disse que não havia pressa exagerada na tramitação da matéria e lembrou outras doações feitas em gestões passadas. “Não existe pressa nesse sentido. Não quero crer que o Sítio São João seja de menos importância do que um grande construtor, que não vou citar o nome, mas que já recebeu terreno na gestão passada”, comentou durante a análise do projeto.

Prefeito diz que doação protege Sítio São João contra ingerências políticas

Ao blog o prefeito Romero Rodrigues (PSD) afirmou que a doação da área protege a Vila Sítio São João contra interferências políticas. Ele lembrou que na gestão passada o Sítio, antes montado no Parque do Povo, foi retirado do local. “Com a doação a gente tem uma segurança jurídica maior para o Sítio, que é um patrimônio da cidade há vinte anos. E evita que ele seja perseguido politicamente. O projeto também tem uma cláusula, que faz retornar para o patrimônio público o bem em caso de mudança na sua utilização”, argumentou.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *