Afundada em crise financeira, prefeitura de Patos corta R$ 800 mil em folha de pessoal

Foram cortadas gratificações de comissionados e contratos. Cidade ainda sofre, porém, com diminuição dos repasses

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

Aos poucos as medidas administrativas de redução dos gastos públicos, anunciadas pelo prefeito interino de Patos, Ivanes Lacerda (MDB), começam a surtir efeito. De acordo com a Secretaria de Finanças do município o custo da folha de pessoal da cidade foi reduzido em R$ 800 mil em setembro, a partir de cortes em gratificações de comissionados e em contratos.

Mesmo assim, o orçamento da cidade continua deficitário. É que as receitas do município no mesmo período do ano caíram em R$ 1,3 milhões. “O município sobrevive de repasses e eles têm caído sistematicamente”, comentou o secretário de Finanças, Arnon Medeiros.

O município tem um déficit acumulado de aproximadamente R$ 80 milhões e enfrentado dificuldades no pagamento de fornecedores. Até mesmo serviços básicos, como o auxílio funeral, têm registrado atrasos. 

Instabilidade política

O caos financeiro em Patos é acompanhado pela instabilidade política. De agosto do ano passado para cá, a cidade já teve quatro prefeitos após o afastamento pela Justiça de Dinaldo Wanderley Filho. Dinaldinho foi denunciado por irregularidades na Operação Cidade Luz, em agosto de 2018. Ivanes Lacerda chegou ao comando da prefeitura após a renúncia de Sales Junior (PRB). Sales havia assumido o posto depois da renúncia do então prefeito interino Bonifácio Rocha, em abril deste ano.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *