TRF manda soltar vereador Renan Maracajá, preso na Operação Famintos

Decisão foi da Terceira Turma do Tribunal, na manhã desta quinta-feira

A Terceira Turma do Tribunal Regional Federal, em Recife, decidiu conceder o habeas corpus ao vereador de Campina Grande Renan Maracajá (PSDC). Ele estava preso desde o dia 22 de agosto, durante a segunda fase da Famintos. O habeas corpus do vereador foi relatado pelo desembargador Rogério Fialho. Ele, porém, decidiu levar a decisão sobre o pedido para a 3ª Turma do Tribunal.

Renan é suspeito de envolvimento no esquema de fraudes em licitações da merenda escolar, em Campina Grande. De acordo com as investigações, Renan teria participado de ajustes com outros empresários para ‘lotear’ licitações da merenda escolar utilizando empresas de fachada. Uma delas, a Lacet Comercial, estaria em nome de ‘laranjas’, mas seria administrada pelo vereador – segundo o MPF.

Renan está de licença da Câmara de Vereadores, sem remuneração, até o dia 06 do próximo mês.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *