Com R$ 27 milhões contingenciados, reitor da UFCG deve aguardar posição da ANDIFES

Reitores estimam que recursos só serão suficientes para manter funcionamento das Federais até o fim de setembro

Foto: Marinilson Braga/Ascom UFCG

O contingenciamento de recursos feito pelo Ministério da Educação (MEC) fez ‘sumir’, do orçamento da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), aproximadamente R$ 27 milhões. A instituição, assim como outras federais brasileiras, só terão recursos para manter as atividades em funcionamento até o fim do mês de setembro deste ano – caso não ocorra o desbloqueio dos recursos por parte do Governo Federal.

Preocupado com a situação o reitor da UFCG, professor Vicemário Simões, deverá aguardar uma posição da Andifes (Associação dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior) sobre o assunto. A expectativa dos reitores é de que, até o próximo mês, o MEC repasse parte dos recursos bloqueados. Caso isso não aconteça, a entidade nacional (Andifes) deverá deliberar sobre um posicionamento “uniforme” em todo o país.

Nesta segunda-feira (8) a reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Diniz, também confirmou que o orçamento da instituição só é suficiente até o fim de setembro. No caso da UFPB, o contingenciamento feito pelo MEC é de R$ 44 milhões.

Bloqueio

O Ministério da Educação (MEC) bloqueou, no final de abril, uma parte do orçamento das 63 universidades e dos 38 institutos federais de ensino. O corte, segundo o governo, foi aplicado sobre gastos não obrigatórios, como água, luz, terceirizados, obras, equipamentos e realização de pesquisas.

O Governo Federal alega que a medida não é um corte nos orçamentos das universidades, mas sim um contingenciamento. Segundo o Governo, os recursos poderão voltar a ser liberados com a melhoria da arrecadação e do cenário econômico. No total, considerando todas as universidades, o corte é de R$ 1,7 bilhão, o que representa 24,84% dos gastos não obrigatórios (chamados de discricionários) e 3,43% do orçamento total das federais.

Comente Com R$ 27 milhões contingenciados, reitor da UFCG deve aguardar posição da ANDIFES

  1. Feuber Disse:

    Só tem MARAJAs… chega de farra com nossos impostos!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *