Polícia apura ‘armação’ no caso das agulhadas em Campina Grande

Um ano depois, um inquérito foi arquivado e outro está em andamento. Prefeitura diz que houve prejuízos para festa

Funcionários do Hospital de Trauma estão sendo chamados para prestar esclarecimentos

Um ano depois de dezenas de pessoas terem procurado o Hospital de Trauma de Campina Grande afirmando que teriam sido vítimas de agulhadas, fatos que na época ficaram conhecidos como ‘caso das agulhadas’, a Polícia Civil investiga agora os desdobramentos das denúncias. Um inquérito apura se houve algum tipo de ‘armação’ no registro dos pacientes no Hospital de Trauma da cidade. Vários funcionários da unidade estão sendo chamados a dar esclarecimentos na Delegacia do Distrito de São José da Mata.

A investigação teve início após uma representação feita pela Prefeitura de Campina Grande ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público, após o arquivamento de um primeiro inquérito da Polícia Civil que apurava as denúncias.

Na representação, a Prefeitura diz que o surgimento dos casos trouxe prejuízos para o Maior São João do Mundo no ano passado e que a divulgação por parte do Hospital de Trauma provocou pânico entre os forrozeiros. “Cada dia que passava o alarma, o pânico se aguçava entre turistas e frequentadores com a implacável e “pontual” informação de representantes do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga sobre um suposto ataque com agulhas no interior do Parque do Povo e o número de frequentadores e turista foi sendo reduzido, drasticamente”, afirma o documento.

No primeiro inquérito, para investigar as denúncias das vítimas, a Polícia Civil apurou o relato feito por 17 pessoas que teriam sofrido as supostas agulhadas. Depois de meses de investigações nenhuma pessoa foi indiciada e os supostos autores das lesões também não foram encontrados. Em outros casos sequer foi comprovado que as lesões mostradas pelas vítimas foram causadas por agulhadas. A direção do Hospital de Trauma nega, desde a época dos fatos, que tenha havido qualquer tipo de armação e diz que as vítimas procuraram a unidade espontaneamente.

Para a edição deste ano a Prefeitura de Campina Grande decidiu se prevenir de casos parecidos e criou um Comitê de Gestão de Crises, que vai atuar na contenção também de possíveis ‘fake news’ que surgirem durante os 31 dias da festa. O Maior São João do Mundo este ano tem início na próxima sexta-feira (07) e vai até o dia 07 de julho. Dezenas de atrações nacionais e locais vão se apresentar no Parque do Povo e a expectativa é de grandes públicos no Parque do Povo.

Assembleia Legislativa vai fazer ‘pente-fino’ de servidores e cortar ponto de faltosos

Objetivo é identificar duplicidade de vínculos e aprimorar pessoal ao ponto eletrônico

Adriano Galdino diz que ponto de faltosos será cortado

A partir de agosto, a Assembleia Legislativa (ALPB) vai ter o sistema de ponto eletrônico em pleno funcionamento. Mas, mesmo antes disso, a ‘Casa’ deverá fazer um ‘pente-fino’ no cadastro de todos os servidores da instituição, sejam eles efetivos ou comissionados. O objetivo é identificar possíveis irregularidades nos cadastros, como a duplicidade de vínculos dos servidores, por exemplo.

A medida foi anunciada nesta terça-feira (4) pelo presidente da ‘Casa’, Adriano Galdino (PSB).De acordo com o sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado, a Assembleia possui 622 servidores. Quem não comparecer ao trabalho e não ‘bater o ponto eletrônico’ terá as faltas descontadas no contracheque.

Suspeita de vínculos duplos

“Existem comentários que existem funcionários com mais de um vínculo. Então vamos fazer um recadastramento da ‘Casa’ de todos os funcionários. Quem veio, trabalhou, recebe. Quem não trabalhou, não recebe. Tempos outros e tempos difíceis haveremos de ter”, garantiu Adriano.

O projeto para implantação do ponto eletrônico na Assembleia está sendo implantado desde a Legislatura passada. De acordo com uma resolução da ‘Casa’, as faltas e presenças serão computadas a partir de agosto.

Vereadores de Campina Grande terão cadastro para entrar nos camarotes do São João

Organização da festa diz que medida é para manter controle na entrada desses espaços e evitar possíveis “desconfortos” com seguranças

São João de Campina Grande terá 31 dias de festa. Foto: Artur Lira

Você lembra daquela expressão ‘cara, crachá; cara crachá…’, imortalizada pelo humorista da Rede Globo Paulo Silvino, no programa Zorra Total? Pois bem. Ela deverá ser bastante lembrada este ano pelos vereadores de Campina Grande, durante os 31 dias do Maior São João do Mundo. É que a organização da festa decidiu fazer um cadastro para os parlamentares.

E por mais que a medida pareça ser inusitada, ela tem justificativa: evitar possíveis “desconfortos” na porta de acesso aos camarotes do Parque do Povo, com os vereadores da cidade. Esse tipo de “inconveniente” já aconteceu em 2015, quando o então vereador Rostand Paraíba foi barrado por seguranças antes do show da Banda Aviões do Forró. Na época o fato causou um certo ‘embaraço’ para a organização do evento e, claro, para o parlamentar.

E não dá para esperar que todos os seguranças que trabalham na festa conheçam os 23 vereadores da cidade. Seria exigir demais. O vereador Marcos Raia (PSDB) diz que esse ano solicitaram fotos 3×4 dele e da esposa. “Se for para entrar no camarote, eu acho correto. Mas acho que nem vou entregar porque eu gosto mais de ficar junto às pessoas, na parte baixa do Parque do Povo”, comentou. Já Anderson Maia (PSB), da bancada de oposição, também disse que não pretende utilizar o “adereço”. “Sempre fico na parte baixa do Parque do Povo”, justificou.

A empresa Medow Entertainment, responsável pela organização do Maior São João do Mundo, informou que a medida (o cadastro) visa garantir o controle de quem entra e quem sai dos camarotes da festa e que, nas demais áreas do Parque do Povo não será necessário qualquer tipo de identificação através de documentos. A empresa estuda se será distribuído um crachá aos vereadores ou se eles serão identificados por código de barras. É esperar para ver…