Falta de elevador ‘impede’ paciente de ser transferido para Hospital do Câncer em Patos

Equipamento foi retirado por fornecedor, após não pagamento de Organização Social que administrava a unidade

Foto: Reprodução TV Paraíba

Uma situação absurda. Um paciente que sofre com câncer está impossibilitado de ser transferido para o primeiro andar do ‘Hospital do Bem’, especializado no tratamento desse tipo de doença na cidade de Patos, no Sertão do Estado. O caso está sendo denunciado por familiares de seu Expedito Ferreira, que está (segundo a família) há 20 dias internado no Hospital Regional da cidade, com recomendação médica para ser encaminhado à unidade especializada. E o ‘entrave’ é, no mínimo, revoltante: o elevador do hospital está sem funcionar.

O Hospital do Bem foi inaugurado em setembro do ano passado, pelo ex-governador Ricardo Coutinho. O elevador foi retirado do local pelo fornecedor, depois que a Organização Social (OS) que administrava a unidade (o Instituto GERIR) ficou insolvente e acabou pagando apenas a primeira parcela pelo equipamento, de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado.

“E aí nós estamos fazendo um processo licitatório para comprar um novo equipamento”, explicou o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros. O secretário também informou que o paciente foi internado há cinco dias, e não há 20 como foi relatado pela família. No Hospital do Bem atualmente é feito o tratamento de quimioterapia. Apesar do paciente não ter tido acesso ao 1º andar do hospital, o secretário afirma que o tratamento não ficará impossibilitado.

Investigada

A Organização Social ‘GERIR’ já deu ‘dor de cabeça’ à Saúde pública estadual. Meses atrás, uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) aplicou uma multa de mais de R$ 3 milhões à entidade, por supostas irregularidades na prestação dos serviços em unidades hospitalares do Sertão paraibano.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *