Conteúdo 11:35

Brasil lidera ranking de produção de podcasts

País onde a produção de podcasts mais cresceu desde o início de 2020, Brasil fica na frente de Reino Unido e Canadá.

Imagem: capa do relatório “The State of the Podcast Universe”, da VOXNEST

 

O Brasil é o país onde a produção de podcasts mais cresceu desde o início de 2020. Isso é o que mostra a pesquisa State of the Podcast Universe, publicada pela Voxnest, empresa americana referência em dados para a indústria de podcasts.

Em 2020, até agora, o Top 3 é ocupado, respectivamente, por Brasil, Reino Unido e Canadá. Os podcasts em língua portuguesa também foram os que mais cresceram, 103% desde o início do ano. Antes dominados apenas por podcasters independentes e  grandes redes de mídia, cresce o número de editores que se situam entre os dois e vêm encontrando uma posição de sucesso na indústria.

O relatório, antes lançado anualmente para apontar as tendências nos segmentos de negócios, publicidade e conteúdo de podcast, este ano teve uma versão extra em 2020, com o recorte do primeiro semestre, para acompanhar a rapidez com que este tipo de conteúdo vem evoluindo.

 

Brasil é o que mais produz, mas não o que mais consome

Quando se trata do hábito de ouvir podcasts, o Brasil cai para a quinta posição do ranking, atrás da Turquia, índia, Colômbia e da vizinha Argentina, respectivamente. Como o consumo de podcasts está muito atrelado ao comportamento cultural do local, isso pode explicar a queda.

Com o isolamento social, o hábito, que está altamente relacionado com os deslocamentos e as idas à academia, parece ter mudado. Como a pandemia ainda não acabou e ainda há certa redução da mobilidade,  é normal haver uma queda no número de vezes que o usuário consome esta mídia, o que pode também explicar os  tipos de dispositivos uitilizados para reprodução de podcasts neste período: computadores tiveram um crescimento de 58%, contra 32% dos smartphones e tables em nível internacional.

 

Foto: Siddharth Bhogra/Unsplash

 

 

Tendências de negócios

Com o objetivo de dominar este mercado, o Spotify tem feito grandes e arriscados investimentos. Mesmo em meio à pandemia, obteve um lucro inesperado no primeiro trimestre e mostrou um aumento de ouvintes de podcast, trimestre a trimestre.

Por outro lado, apesar de ter colocado certa ênfase em podcasts no final de 2019, hoje o foco  da Apple parece estar inteiramente na programação da Apple TV +.

 

Tendências de Publicidade

Logomarca do projeto “Lá vem o Enem”

 

Assim como qualquer tipo de mídia que começa sem anúncios, fica difícil fazer com que os consumidores passem a aceitar publicidade durante a programação. Mas, segundo a pesquisa, vale à pena tentar, pois o público de podcasts é difícil de alcançar com a publicidade tradicional e pode estar  aberto a estes anúncios.

Quase metade deles (44%) dizem que prestar atenção às propagandas em podcasts e 37 % dizem que os podcasts são a melhor maneira de uma marca alcançá-los. Além disso, as marcas vêm utilizando plataformas de streaming para produzirem seus próprios podcasts. Esta é uma excelente oportunidade de  aproveitar o poder do conteúdo gratuito de qualidade para falar diretamente com seu público.

Algumas marcas jé entenderam isso, como a Visa, que recentemente lançou o “O Amanhã, Hoje”, com cinco episódios, que irão ar toda quarta-feira apresentando conteúdos sobre inovação, blockchain, fidelização, segurança nos pagamentos e mobilidade.

A 99, estreia esse mês a segunda temporada de “Papo de Motora”, como uma linha direta de conversa com os motoristas do aplicativo.   E a Magalu produz, desde 2018, o “Cabeça de Lab”, que surgiu da necessidade de estruturar e compartilhar cultura e metodologias desenvolvidas no Luizalabs.

Aqui na Paraíba, a Rede Paraíba de Comunicação incluiu o podcast dentro da sua estratégia multiplataforma de branded content, em parceria com a FPB, no projeto “Lá vem o ENEM” , em que eles trabalham semanalmente, por meio de podcast , algum tema que pode ser abordado na redação da prova.


      
TAGS:

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *