‘Um defensor dos trabalhadores e do país’, afirma tucano em homenagem a Lula

Jhonathan Oliveira

A visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva às obras da transposição na Paraíba, marcada para o domingo (19), fez os deputados estaduais resgatarem um fato que praticamente tinha sido esquecido: o título de cidadão paraibano concedido ao petista. A homenagem foi aprovada em 2003, primeiro ano de governo de Lula, e, por mais estranho que possa parecer, foi apresentada por um tucano, o atual prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano. Como a situação é algo praticamente inimaginável para os dias atuais, o blog foi em busca do projeto para entender as razões que moveram o então deputado para a concessão da honraria.

Quem lê a justificativa de Zenóbio Toscano no Projeto de Lei 349/2003, sem saber quem é o autor, tem certeza que ela foi escrita por um apoiador do então presidente, não por um membro de um partido adversário. O deputado rememora as dificuldades que Lula enfrentou desde a infância e destaca a importância da eleição dele para presidência. É bom lembrar que no anterior o petista tinha derrotado José Serra (PSDB) nas urnas.

Zenóbio Toscano destacou toda a história de Lula na justificativa do projeto (Foto: Divulgação)

Zenóbio defende que Lula merece o título de cidadão paraibano pelos “relevantes serviços prestados ao país”, por “defender os trabalhadores” e ser um “defensor intransigente da soberania nacional”.

Em outro trecho da justificativa, é possível perceber até uma certa emoção nas palavras de Zenóbio Toscano. “A vitória de Luiz Inácio Lula da Silva para dirigir os destinos da Nação brasileira, com quase 53 milhões de votos, chamou a atenção do mundo inteiro, ao ver que agora o Brasil, um país continental e detentor de uma grande economia, teria como presidente da República um operário, oriundo de uma das mais pobres regiões do país e das lutas do movimento sindical”, disse o atual prefeito de Guarabira.

Na época, a proposta de Zenóbio foi subscrita por quase 30 deputados. Após a aprovação, o título de cidadão paraibano para Lula virou lei pelas mãos de um o outro tucano, o então governador Cássio Cunha Lima (PSDB), que sancionou a honraria.

Deputada estadual e filha de Zenóbio, Camila Toscano (PSDB) afirmou que não existe motivos para se estranhar o fato de um tucano ter apresentado a homenagem para Lula, justificando que o momento político era outro. “Naquela época não se tinha tão escancarado as denúncias de corrupção no PT, não tínhamos a Lava Jato. Acredito que ele[o pai] tinha as razões de fazer e não apresentaria se não fosse merecido, mas hoje com certeza não”, disse.

A Assembleia Legislativa pretender entregar o título a Lula na cidade de Monteiro, no domingo, quando ele, a ex-presidente Dilma Rousseff e uma série de políticos vão participar do evento que está sendo tratado como ‘inauguração popular’ do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco. O líder do bloco governista chegou a sugerir que a homenagem fosse feita por Camila, em representação ao pai, mas ela rejeitou a oportunidade por causa de um problema de saúde que a avó está enfrentando.

Lava Jato: confira o depoimento completo de Lula à Justiça Federal

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nas redes sociais a íntegra do depoimento que prestou, na terça-feira (14), ao juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília (confira abaixo). Esta foi a primeira vez que o petista falou em juízo no âmbito de uma ação penal em que é réu na Lava Jato. Ele é acusado de tentar obstruir as investigações da operação. A acusação tem por base a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

Delcídio afirmou que Lula agiu para evitar que Nestor Cerveró assinasse um acordo de delação com o Ministério Público Federal (MPF). O ex-presidente negou a acusação. “O depoimento de Cerveró era um problema para Delcídio, não para mim. Só tem um brasileiro que podia ter medo de uma delação do Cerveró. Era o Delcídio. Ele sim era próximo dele. Eu nunca fui próximo do Cerveró”.

Perguntado a respeito de reuniões que manteve com o ex-senador na sede do Instituto Lula, em São Paulo, ele afirmou ter tido “muitas reuniões com o Delcídio”. “Ele era senador da República, líder do governo, houve várias reuniões em Brasília e em São Paulo. Ele esteve no Instituto Lula várias vezes”, contou Lula, que, no entanto, negou que o ex-senador petista tenha comentado sobre Cerveró nas conversas.

Depoimento de Lula na Justiça de Brasília

Assista a íntegra do depoimento que o ex-presidente Lula deu hoje (14), em Brasília. Lula responde à acusação falsa do senador Delcídio do Amaral, de que teria interesse em impedir a delação de Nestor Cerveró. Saiba mais: http://lula.com.br/depoimentos-em-processo-sobre-suposta-obstrucao-de-justica-comprovam-inocencia-de-lula

Posted by Lula on Tuesday, March 14, 2017

PT confirma visita de Lula às obras da transposição na Paraíba

Jhonathan Oliveira

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva vai mesmo visitar as obras da transposição do Rio São Francisco no interior da Paraíba. O presidente do PT estadual, Charliton Machado, confirmou nesta quinta-feira (9) que isso deve acontecer provavelmente no dia 19 de março, mas a data ainda precisa ser oficializada pelo Instituto Lula.

Lula durante visita as obras da transposição do São Francisco em 2009 (Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República)

O objetivo de Lula é claro: ‘recuperar’ a transposição como um dos maiores legados do seu governo. Haja vista que o governo de Michel Temer tem feito propaganda da obra, como se fosse o grande responsável por ela, deixando de lado o papel dos governos petistas na sua execução.

Além da Paraíba, o ex-presidente também vai passar por território pernambucano durante a visita. Se confirmada a data de 19 de março, a visita vai acontecer um dia antes do previsto para o lançamento da pré-candidatura de Lula à Presidência da República. Apesar disso, a tendência que já se comporte com postulante ao Planalto durante a passagem pela região Nordeste.

De acordo com o PT paraibano, a agenda de Lula só vai ser fechada após a confirmação da data. Além da visita às obras da transposição, a passagem pela Paraíba também pode servir para o ex-presidente receber o título de cidadão pessoense. A homenagem foi aprovada na Câmara de João Pessoa na década de 90, mas nunca foi entregue. Agora o vereador Marcos Henriques, único petista da Casa, está fazendo fazendo uma articulação para garantir que Lula receba o diploma.

Deputado quer Lula e Dilma na inauguração da Transposição na PB

Jhonathan Oliveira

Para o deputado, sem Lula e Dilma a obra não existiria Foto Michel Filho/Agência O Globo

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) protocolou um requerimento na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) solicitando que o órgão convide os ex-presidentes da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) para participarem de visitas técnicas, audiências públicas e entrega das obras de transposição de águas do Rio São Francisco na Paraíba. O parlamentar argumenta que a presença dos dois é uma questão de justiça, por eles serem os principais responsáveis pela obra

“Este empreendimento, que é a maior obra hídrica de infraestrutura do Brasil, que beneficiará mais de doze milhões de pessoas, nos Estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, só foi iniciada pela determinação do ex-presidente Lula e teve grande avanço nas gestões de Dilma, de forma que não seria justo que eles não participassem do momento mais importante da ação que é a chegada das águas na Paraíba”, defende Jeová.

O parlamentar, que já foi filiado ao PT, criticou a atuação do governo de Michel Temer e de seus aliados em relação à obra, classificando-os, inclusive, de oportunistas. “Quem de fato foi o responsável por concretrizar esse sonho, acalentado desde o Império, não tem o devido espaça para ser reconhecido. Acho isso injusto, por isso resolvi fazer essa solicitação”.

“Se não fossem eles [Lula e Dilma], essa obra não existiria esta verdade precisa ser dita em qualquer lugar e a todo tempo”, completou Jeová.

O Ministério da Integração Nacional confirmou que as águas do São Francisco vão chegar à cidade de Monteiro no próximo sábado (11). O presidente Michel Temer vai participar da solenidade que vai comemorar o momento.

 

 

Lula lidera com larga vantagem ‘pesquisa’ feita pelo filho de Bolsonaro

Jhonathan Oliveira

Insatisfeito com a ausência de uma simulação de 2º turno entre o pai, Jair Bolsonaro (PSC), e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), na pesquisa de intenção de voto CNT/MDA, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSC-RJ) decidiu fazer um levantamento por contra própria. O parlamentar lançou um enquete em seu perfil no Twitter, colocando os dois como opção. Resultado: Lula na frente.

“Já que os institutos de pesquisa, por preconceito, não perguntam, pergunto eu: no 2º turno, em quem você votaria para Presidente do Brasil?”. Foi dessa forma que Flávio Bolsonaro abriu a enquete na quinta-feira (16), um dia após o resultado da pesquisa para as eleições 2018 ter sido divulgado.

Na manhã desta sexta-feira (17), o levantamento  já contava com quase 200 mil votos. O ex-presidente Lula aparecia com 70% da preferência do ‘eleitorado’ e Jair Bolsonaro com 30%. A enquete termina em cerca de 20 horas. Quer votar? É só visitar o perfil do deputado no Twitter.

Além da grande quantidade de votos, a ‘pesquisa’ informal de Flávio Bolsonaro também recebeu uma enxurrada de comentários. Muitos criticando o fato de Bolsonaro não conseguir ganhar nem uma enquete promovida pelo próprio filho e outros, de apoiadores, dizendo que o resultado acachapante pró-Lula, estava acontecendo por um ação orquestrada dos petistas.

A consulta CNT/MDA foi realizada em todo o país, entre os dias 8 e 11 deste mês. O ex-presidente Lula lidera em todos os cenários. Na espontânea, por exemplo, Lula aparece com 16,6% da preferência, com Bolsonaro em segundo, tendo 6,5%.

 

Nunca antes na história deste país um charlatão foi tão longe, diz Estadão sobre Lula

lula

Um editorial publicado semana passada no Estadão – no qual são feitas duras críticas ao lulopetismo – circula com intensidade nas redes sociais. Condenado veementemente por quem cultiva uma admiração pelo líder político e seu chamado legado e elogiado aos montes por aqueles que compartilham do pensamento e das argumentações apresentadas.

O texto diz que Lula é uma farsa, um charlatão e que, agora, após o fim da Era PT, será preciso saber como um demagogo que explorou de forma inescrupulosa a imensa pobreza nacional para se colocar moralmente acima das instituições republicanas. No editorial, ele é acusado de querer sequestrar a democracia e desmoralizar o debate político, como um gangster sindical.

Lula construiu meticulosamente a fraude segundo a qual seu partido tinha vindo à luz para moralizar os costumes políticos e liderar uma revolução social contra a miséria no País” diz o jornal.

Depois de ler e repassar para colegas, vi e li, em segundos, debates acalorados, argumentações que ratificam a ideia do editorial e que refutam o bombardeio ao lulopetismo.  Resolvemos trazê-lo para esta espaço. Concorde ou se revolte.

Abaixo o texto na íntegra

O fim do torpor

O impeachment da presidente Dilma Rousseff será visto como o ponto final de um período iniciado com a chegada ao poder de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, em que a consciência crítica da Nação ficou anestesiada.

LEIA MAIS

Benjamim acusa Lula de tráfico de influência para beneficiar filho

O deputado Benjamin Maranhão (SD) acusou o ex-presidente Lula de ter beneficiado a empresa OI para dar uma ajudinha ao filho, o Lulinha. O parlamentar paraibano  cobrou do Ministério Público Federal uma ação concreta para investigar a destinação de recursos públicos para OI, que divulgou esta semana que está entrando em recuperação judicial.

Segundo Benjamim, o então presidente Lula permitiu – através de uma modificação na Lei de Telefonia, em 2008 – que a operadora pudesse se expandir pelo Brasil todo e adquirir a Brasil Telecom, inclusive com quase R$ 20 bilhões de dinheiro público do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Benjmamim

Foto: camara.org.br

E não foi só essa operação, o BNDES realizou mais de 20 operações. Entre o Governo Lula e Dilma, também a Caixa Econômica e o Banco do Brasil foram obrigados a fazer empréstimos vultosos para a Oi. Hoje o que é que se vê? Uma empresa que anuncia a recuperação judicial com uma dívida de R$ 65,4 bilhões, uma empresa cujas ações estão valendo menos de 1 Real no mercado”, comentou.

Mas, para  paraibano, tudo foi feito para beneficiar a empresa Gamecorp, de Lulinha. “Esse rapaz que era tratador de elefante em um zoológico, de repente criou uma lan house, uma empresa de fundo de quintal, que se associou à Oi ao custo de R$10 milhões, sem nunca ter tido nenhuma expertise, nenhuma especialização na área de tecnologia”, disse.

E completou: “Nós não podemos permitir que isso aconteça no setor público, tão pouco que ocorra desvio de dinheiro do contribuinte para enriquecer empresários e pessoas que são ligadas ao poder”, cravou.

As acusações e o pedido de investigação foram feitos no plenário da Câmara Federal. Lula tem negado qualquer tipo de ação para beneficiar o filho. Já a Oi tem afirmado que os empréstimos e negociações foram legais.