Cartaxo está bem em todas as faixas etárias e de renda; Cida “cai” entre jovens e os que ganham menos

cartaxo

A pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (24) pela TV Cabo Branco, com as intenções de voto para prefeito de João Pessoa, confirma o favoritismo do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), candidato à reeleição. Ele tem 52% das intenções de voto, na pesquisa estimulada.

Ao mesmo tempo revelou que o nome de Cida Ramos (PSB) foi bem na arrancada, surpreendendo, apesar de ter menos da metade da pontuação de Cartaxo.  Com tempo curto de campanha e pré-campanha, Cida chegou a 23% das intenções. A ex-secretária foi tirada do “bolso” de última hora depois que perceberam que João Azevedo não arrancaria.

Sem grandes variações cida

Os números mostram que Cartaxo surfa numa boa onda – não tão frágil como alguns imaginavam- porque pontua bem em todas as faixas etárias e faixas de renda. Não há quedas bruscas, nem entre os mais pobres, nem entre os mais ricos.  O destaque maior é entre os que tem 16 e 34 anos. Cartaxo  chega a 62% da intenções de voto nesse grupo, contra 20% de Cida. Nessa faixa, Charlinton (PT) tem 2% e Victor Hugo (1%).

Menos esclarecidos

Outro número que chama atenção está na intenção de voto daqueles que têm menos escolaridade. Cida cai para 17% da intenções e Cartaxo se mantém na casa dos 54%.

A socialista, no entanto, vai bem entre os que têm mais escolaridade: chega a 27%. A questão, e o calo para ela, é que entre o eleitor mais esclarecido, com menos risco de mudar de voto numa campanha tão curta, Cartaxo mantém uma intenção também alta: chega a 49%.

A melhor pontuação da socialista está entre os que têm entre 35 e 44 anos, 28% das intenções; e os que ganham mais de cinco salários mínimos, 29%.

Charlinton chega a 5% no eleitorado que tem ensino superior e ganha mais de cinco salários, mas não chega a 1% entre os que têm menos escolaridade. Victor Hugo pontua 4% entre os que têm o ensino médio e os que ganham até um salário. Nos outros cenários, os dois variam entre 1% e 2%.

Vale lembrar que, na estimulada, brancos/nulos e não sabem chegam a 21% – voto à disposição de uma boa conversa.

Por esses números, fica claro que Cida tem margem e potencial de crescimento, mas terá dificuldade de tirar votos de Cartaxo, e essa é  uma tarefa primordial, se quiser levar a disputa para o segundo turno.

 

LEIA MAIS

Semob precisa proibir tráfego de ônibus na ladeira do Cabo Branco

ladeira 01

Chegou a hora da Semob proibir o tráfego de ônibus na ladeira do Cabo Branco. Esta semana, mais um parte da barreira se foi, num trecho a poucos metros da descida – essa parte já recebeu uma cerca de proteção, evitando a aproximação de quem está a pé.

Não precisa ser especialista para perceber que o veículos grandes, ônibus de linha e de turismo, que sobem e descem com frequência, só aumentam o impacto sobre aquela área “doente”. Sem falar no risco para os passageiros. Quando o ônibus desce faz uma curva fechada que aproxima o veículo de um “abismo”.

Se os desmoronamentos continuarem no ritmo que estão, em breve, veículos pequenos também terão que ser proibidos. Ou, no mínimo, com trânsito permitido numa única direção: subindo.

Então, se não estão fazendo, é hora de pensar numa alternativa sem a ladeira do Cabo Branco. O projeto de revitalização não sairá, pelo visto, antes que toda aquela área esteja proibida para veículos.  Os alertas estão lá.

Veja situação em vídeo

Saiba como está a disputa eleitoral em João Pessoa e Campina

João Pessoa tem seis pré-candidatos a prefeito e a ameaça de implosão de uma candidatura. Em Campina, são sete na disputa, com uma pré-candidata “assediada” por três nomes fortes.

Veja o resumo do cenário político eleitoral nas duas principais cidades do Estado no Bom Dia Paraíba, da TV Cabo Branco.

jp 2001

cg 2cg 1

 

 

 

 

 

 

Manoel Jr. é o único nome do PMDB para vice de Cartaxo

Os nomes da ex-vereadora de JP, Nadja Palitot, e do suplente do senador José Maranhão, o advogado Rossevelt Vita, foram cogitados, mas não vingaram   

 

Caiu por terra, hoje, mais um obstáculo que poderia impedir que o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) aceitasse ser o candidato a vice do prefeito de João Pessoa, na chapa encabeçada por Luciano Cartaxo (PSD), candidato à reeleição.

Foi a Brasília para votação de escolha do novo presidente da Câmara Federal e deve voltar no fim da semana com o anúncio. Nesta terça (12),  reúne-se, mais um vez, com os senadores Cássio e Maranhão. Já não questiona o desmonte discursivo de sua pré-candidatura.

manoel

Manoel até pensou em indicar alguém, junto com o senador. Um nome de confiança do PMDB para ocupar a vaga de vice. Mas, olhou para um lado, para outro, e não tinha nome.

O PMDB não tem um vereador de expressão e de confiança. Não tem dirigente partidário, de peso, com uma relação forte com João Pessoa. Aliás, restaram duas opções no tablado: a ex-vereadora de JP, Nadja Palitot, e o suplente do senador José Maranhão, o advogado Rossevelt Vita.

Mas Manoel não viu vantagem. Sairia fragilizado, afinal defendia a candidatura própria do PMDB com unhas e dentes. E, o pior, não teria oportunidade de ser prefeito de JP, como aposta.

É essa perspectiva, a médio prazo, que o estimula. Vai apostar na vitória do “chapão”. Só assim, pode assumir a prefeitura em 2018, quando Cartaxo, se ganhar agora, entrega o cargo para concorrer ao governo do Estado.

Manoel vai na confiança.

PT de JP define candidaturas

Com a pré-candidatura de Charlinton Machado “na praça” – já resgatando o discurso de participação da legenda nas principais obras da prefeitura da capital – o PT se reúne na próxima terça-feira (28), a partir das 18h, para definir as candidaturas a vereador. O encontro será no auditório do Sindicato dos Bancários, na avenida Beira Rio.  Devem participar os delegados do partido, pré-candidatos e lideranças. Entre um discurso e outro,  a receita para chegar ao tom certo e construir argumentos para enfrentar o bombardeio dos opositores do partido.

JORNAL DA PARAÍBA faz alerta e PMJP reabre caminho para ciclistas e pedestres no Cabo Branco

De maneira sensata, alguém percebeu que fechar as duas vias próximas ao mirante do Cabo Branco era desnecessário. O BLOG LC e o JORNAL DA PARAÍBA alertaram, no último sábado (18), que a interdição total da área com uma cerca de arame farpado impediria, inclusive, a passagem de ciclistas, corredores e pedestres. Nesta segunda-feira (20), a prefeitura recuou e abriu caminho para quem usa o espaço para fazer atividade física e relaxar.

barreira 01 comapctado
Não precisava ser especialista para perceber que, se a interdição fosse parcial, pedestres e ciclistas não corriam perigo com a queda da barreira. É que o desmoronamento atinge parte de uma das pistas, a mais próxima do mirante. Fechar um dos trechos é uma precaução necessária. Mas interditar “tudo” não pareceu razoável. Até porque não foi dada nenhuma opção segura para quem usa aquela área.
O desvio para carros deve ser entregue na quinta-feira (23), de acordo com informação repassada, nesta segunda-feira (20), a Rádio CBN. A interdição voltou a gerar uma polêmica entre prefeitura e Sudema (governo estadual). O órgão alega que o município entregou o projeto de recuperação da área incompleto. Os responsáveis da prefeitura rebatem.

Mais fiscalização para os infratores

ladeiraCom o novo acesso para motos, carros e veículos grandes pavimentado, com sinalização e iluminação, a prefeitura espera que motoristas e motociclistas, que estavam “quebrando” o bloqueio com manilhas, deixem o espaço para pedestres e ciclistas; evitando o impacto que a circulação de veículos motorizados pode provocar.

De qualquer forma, agentes da Semob poderiam intensificar a fiscalização para intimidar os infratores.  Agora, é a aguardar por uma solução definitiva. Não só para a contenção e retardo da erosão da barreira, como para reurbanização da área para uso de pessoenses e turistas, que esperam ter mais um espaço para o lazer e contemplação da cidade.

Nova Lagoa é entregue à população

Prefeitura explicou que o projeto apresentado e aprovado pelo Iphaep foi executado na sua plenitude. O desenho mais “pomposo”, com pier estendido e grades ao redor do Parque Solon de Lucena, era uma peça publicitária, apresentada à imprensa um ano antes da aprovação do projeto original ser avalizado pelo Instituto de Patrimônio Histórico Estadual.

 

Nova Lagoa tem tudo para mudar a forma que população “vive” o Centro de JP

A oposição ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), vai colocar “gosto ruim” na Nova Lagoa, que será inaugurada no próximo domingo. Vai dizer que falta isso, falta aquilo; que a obra está sendo investigada pelo MPF por suposto superfaturamento. Ela cumpre o seu papel. Principalmente num ano de eleição. Aliás, a prefeitura pode pegar algumas sugestões, caso seja necessário.

Mas os opositores vão ter que aceitar que a obra é muito importante para a cidade. Essencial. Que a iniciativa de Cartaxo de mexer na área, com todas as dificuldades (área tombada, trânsito, logística, preservação do meio ambiente), foi tão importante quanto fazer o alargamento de ruas ou projetar mais avenidas para carros.

A população das grandes cidades deseja, mais do que nunca, “viver” suas cidades, sair dos apartamentos, dos seus muros. A reestruturação da Lagoa precisa permitir isso. Será tarefa de Cartaxo agora e de qualquer gestor que assuma a prefeitura, ano que vem.

A obra resgata o conceito de convivência, entrega o espaço à população, numa das áreas mais importantes de João Pessoa. Lugar que foi aos poucos sendo negligenciado. Visto como “área popular”, onde não era necessária preservação, o cuidado e a atenção permanente. Não é só a reforma de um ponto considerado turístico. Aliás, nunca entendi porque turístico: para quem passava pelo lugar, diariamente, o cenário era de sujeira, desorganização, barulho e com um mau cheiro insuportável.

revitalizacaodalagoa1

Foto: Divulgação

Enfim, o parque

O Parque Solon de Lucena, enfim, poderá ser realmente um parque. Deixa de ser apenas um local de passagem, ou de quem precisa comprar algo no “comércio”, mas poderá, se for cuidado, um ambiente de lazer, uma área para viver a cidade praticando esporte, brincando, namorando, lendo, ou apenas relaxando.

A Lagoa precisa receber o mesmo tratamento que sempre foi dado à praia, onde moram os ricos, onde passeiam e vivem “os abastados”, que têm voz e força para gritar; onde foram as autoridades da cidade depois que deixaram o “velho centro”.

A Lagoa e a Praça da Independência, esta última, inexplicavelmente, negligenciada por muito tempo, formarão um belo circuito de lazer do Centro. É necessário reconhecer esse avanço e lutar para que a preservação e manutenção das áreas não sejam engolidas pela briga política pequena.

Desafios à vista

Mas entregar um espaço bonito e equipado, pronto para atrair pessoas é só uma parte do trabalho. A prefeitura terá desafios de manutenção. Não é só ter funcionário para o trabalho, é educar as pessoas para cuidar do local. Precisará garantir segurança permanente para que os pessoenses e turistas se sintam, realmente, privilegiados em ter um lugar onde não precisem conviver com medo de um assalto, de uma agressão, de se deparar com usuários de drogas descontrolados. Mais do que homens da Guarda Civil e da PM, será preciso câmeras, regras, mudança de cultura.

Politicamente, Cartaxo vai ter que enfrentar as denúncias de irregularidades; a investigação do MPF. Não fugirá disso principalmente agora na campanha. Mas esse é um assunto para outro momento.