Na espontânea, 38% dos eleitores de JP não sabem em quem votar ou não responderam

ibope

Muitos números da pesquisa Ibope, divulgada nesta quarta-feira (25) pela TV Cabo Branco, dão uma certa tranquilidade ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD), apesar das indefinições naturais.

Entre esses números bons do candidato à reeleição, uma aprovação de 64% e um índice de pessoas que acham a gestão boa ou ótima de 45%. Sem falar na intenção de voto (estimulada): 52% de Cartaxo contra 23% da segunda colocada, Cida Ramos (PSB).

Apesar de, no geral, os números serem positivos para LC, um deles precisa ser visto com cautela e atenção. É a porcentagem daqueles que não sabem ou não responderam na pesquisa espontânea.

Ou seja, quando o pesquisador apenas perguntou em quem o entrevistado votaria, mas sem dizer nome de ninguém.

Resultado

Nesse caso, 38% não sabem ou não responderam. Cartaxo, por sua vez, tem a preferência de 31% e Cida 11%. Dois por cento disseram outros nomes.

Mas por que o alerta? É que dentro desse grupo há, com certeza, uma boa parte que poderia ter dito espontaneamente que vota no atual prefeito porque é conhecido, tem obras feitas, outras em andamento, porque reconhece o trabalho do gestor.

Mas, mesmo assim, eles declararam que ainda não sabem ou não quiseram responder. Ou seja, ainda não tem convicção, nem certeza, não avalizam “de pronto” a gestão atual.

Sinal amarelo

Em outras palavras: ainda têm muita gente que está indecisa, visto que, se tivessem absoluta certeza, mesmo numa espontânea, diriam que o voto é de quem está no comando.

A dúvida dos eleitores na pesquisa espontânea, neste caso, pesa menos para Cida. Afinal, ela não é conhecida e não tem trabalho a ser reconhecido.

Alguém pode dizer: mas esse número não importa tanto? O que vale é a intenção estimulada, é a aprovação.

Tudo bem que, em tese, é assim. Mas não dá para ficar em berço esplêndido quando se constata que 38% dos eleitores estão sem saber, sem querer responder, mesmo conhecendo o trabalho que já foi feito.

Professor Charlinton e Victor

Na pergunta sobre as intenções de voto, sem dizer os nomes dos candidatos, Professor Charlinton (PT) e Victor Hugo (Psol) não  pontuaram. Parece-nos que isso aconteceu porque ainda não têm os nomes deles internalizados ou não os conhecem o suficiente para, espontaneamente, citar e lembrar do nome. A partir desta sexta-feira (26), com o começo do guia eleitoral de rádio e televisão e o início das entrevistas e debates nas emissoras de tv abertas, a situação deve melhorar para os dois.

LEIA MAIS

Cida precisa de Wilson para sonhar com um segundo turno

wilson

As pesquisas que podem ser divulgadas ainda não estão “na praça”, mas as consultas internas já estão deixando muita gente de cabelo em pé.  Aqui em João Pessoa, todas as análises revelam o favoritismo do candidato à reeleição, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Com possibilidade real de ele ganhar no primeiro turno. Tem três vezes mais que o segundo colocado. Mas muitos acreditam que está quase no teto.

Cida Ramos, candidata do PSB, precisaria crescer muito, muito, para alcançar Cartaxo, caso a polarização seja efetivada. Ninguém diria que é impossível. Principalmente quando chegar a hora do vale tudo.

É bom lembra, ainda, que com uma máquina poderosa e obstinação, o governador Ricardo Coutinho (PSB) fará de tudo para não perder no seu reduto.

Nesse cenário, o deputado federa Wilson Filho (PTB), que resiste ao assédio e mantém a candidatura própria, pode ser o fiel da balança.

Na vice ou na terceira via?

LEIA MAIS

RC vai apostar no discurso, na militância, nele mesmo, contra as forças “tradicionais”

rc

Depois do anúncio do rompimento da aliança entre PMDB e PSB feito ontem (30), sem cerimônias, pelo senador José Maranhão, ficou a pergunta: qual será a reação do governador Ricardo Coutinho? Se fosse um jogo de lideranças, teríamos hoje uma espécie de 3×1. Os senadores Cássio, Maranhão e o prefeito Luciano Cartaxo contra RC.

Com relação às alianças, os socialistas não têm muito o que fazer. Talvez cortejar o PP, que voltou a reclamar da forma que o vice de Cartaxo foi escolhido, dando prioridade a Manoel Júnior do PMDB e ao PSDB.

Pode ainda, e deve, assediar mais o deputado federal Wilson Filho (PTB), que passou o fim de semana no Sertão participando de convenções. Já disse aqui no blog, em outros momentos, que  vários socialistas da cúpula acreditam que ele é o nome ideal para vice.

LEIA MAIS