Mesmo a alguns passos do canal da transposição, agricultores de Monteiro estão sem água

Uma contradição sem tamanho. Que tem gerado revolta na zona rural de Monteiro. É que muitos agricultores que tiveram parte de terras desapropriadas para que fosse construído o canal da transposição de águas do Rio São Francisco estão sem receber nenhuma gota d’água. É isso.

Estão penando a 100 metros do canal. Eles fazem parte do grupo que não precisou deixar as casas na zona rural por causa da obra.

Quarenta açudes da região estão secos e assim que a obra foi “entregue”, em Monteiro, as empresas construtoras, que forneciam água por meio de carros-pipa, “entenderam que obra estava entregue” e cancelaram o abastecimento dos moradores da zona rural.

Muitos acreditaram que bombas seriam instaladas para substituir o abastecimento por “pipa”, mas não aconteceu nada. Não recebem água, não têm poços e não conseguem retirar um pouco do canal para consumo humano e animal.

Vem Michel Temer e faz a festa. Vem Lula faz do mesmo jeito. E por que não pegou esse dinheiro – o que gastou para eles virem para cá, falar meia dúzia de palavras e ir simbora – e usou para encanar essa água para nóis?“, desabafou Robson da Silva Rodrigues, morador do sítio Pau D’arco. Ele vive com a mulher e três filhos e está comprando água “amarelada” para beber.

Os moradores também reclamam da “qualidade” da obra do canal que passa em Monteiro. Em pelo menos dois trechos, antes de chegar na zona urbana, paredes desabaram por causa de uma chuva. A terra entupiu a passagem da água e a terra teve que ser retirada.

Técnicos do Ministério da Integração disseram aos agricultores que estão providenciando a solução, em Brasília, mas não deram prazos, nem apresentaram nenhum perspectiva de solução.

Em alguns sítios, foram abertas valas para tubulação, mas os agricultores não sabem se é para levar água para alguma caixa coletiva.

Na região, pairam muitas dúvidas. Quando poderão receber um pouco da água se a prioridade é levar água para Campina Grande? Quem vai realizar a tubulação e como será a execução e pagamento disso? Vão ter direito? Como? Por que não mantiveram o bastecimento por pipa?

“Fizeram a maior festa, maior moído, e a gente está aqui sem água, penando a 100 metros do canal”, desabafou outro agricultor.

Vilas produtivas 

Os que foram para as casas nas vilas produtivas (tiveram as casas derrubadas em locais onde a obra passou) também não têm expectativa de receber o lote com toda estrutura para cultivar na terra. Ou seja, não produzem nada. Por enquanto, recebem um auxílio do governo Federal.

Percurso da água 

A água que passou por Monteiro, desceu pelo leito do rio Paraíba, chegou ao açude Poções e segue o seu curso depois que foi feita uma abertura em uma das paredes do reservatório.

Foi a forma encontrada para adiantar o processo, já que, se esperasse o açude encher até sangrar”naturalmente”, a água iria demorar mais ainda para chegar ao principal destino: Campina.

O mesmo está sendo feito no açude Camalaú, na cidade do mesmo nome, onde a água chegou, mas ainda não saiu. Nesse caso, o açude ainda não atingiu um volume suficiente para sangrar pelo “rasgo” (veja vídeo abaixo) feito nas rochas. A abertura interliga o reservatório ao rio PB.

Veja no blog do Rubão: Canais que tiram água do Cariri para Boqueirão seriam ilegais e podem ser embargados

Lava Jato: confira o depoimento completo de Lula à Justiça Federal

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nas redes sociais a íntegra do depoimento que prestou, na terça-feira (14), ao juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília (confira abaixo). Esta foi a primeira vez que o petista falou em juízo no âmbito de uma ação penal em que é réu na Lava Jato. Ele é acusado de tentar obstruir as investigações da operação. A acusação tem por base a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

Delcídio afirmou que Lula agiu para evitar que Nestor Cerveró assinasse um acordo de delação com o Ministério Público Federal (MPF). O ex-presidente negou a acusação. “O depoimento de Cerveró era um problema para Delcídio, não para mim. Só tem um brasileiro que podia ter medo de uma delação do Cerveró. Era o Delcídio. Ele sim era próximo dele. Eu nunca fui próximo do Cerveró”.

Perguntado a respeito de reuniões que manteve com o ex-senador na sede do Instituto Lula, em São Paulo, ele afirmou ter tido “muitas reuniões com o Delcídio”. “Ele era senador da República, líder do governo, houve várias reuniões em Brasília e em São Paulo. Ele esteve no Instituto Lula várias vezes”, contou Lula, que, no entanto, negou que o ex-senador petista tenha comentado sobre Cerveró nas conversas.

Depoimento de Lula na Justiça de Brasília

Assista a íntegra do depoimento que o ex-presidente Lula deu hoje (14), em Brasília. Lula responde à acusação falsa do senador Delcídio do Amaral, de que teria interesse em impedir a delação de Nestor Cerveró. Saiba mais: http://lula.com.br/depoimentos-em-processo-sobre-suposta-obstrucao-de-justica-comprovam-inocencia-de-lula

Posted by Lula on Tuesday, March 14, 2017

Vice-governadora fala em captação de água do mar para uso doméstico e industrial; veja vídeo

Em vídeo publicado nas redes sociais, a  vice-governadora da PB, Lígia Feliciano (PDT), propõe a discussão e possível reprodução de técnica de captação de água do mar para uso doméstico e industrial, como acontece em Hong Kong, na China.

Segundo a assessoria, em conversa com especialistas chineses, ela discutiu sobre as vantagens do sistema como uma forma sustentável de contornar o problema da falta de recursos hídricos. Do total da água utilizada na ilha chinesa, 22% vêm de reuso do mar.

A população não paga taxa pela água captada do mar, que é usada nos vasos sanitários e indústrias. Visitamos todo o sistema que é relativamente simples: ele faz a captação, uma filtragem e apenas um tratamento químico básico para matar as bactérias. Então a água é canalizada, num sistema independente, que vai servir para os vasos sanitários. Cerca de 88% dos domicílios e empresas utilizam esse sistema”, explanou.

De acordo com ela, técnicos do Departamento foram convidados para uma visita à Paraíba, para eles conheçam a realidade e analisar uma possível aplicação por aqui.

Focco lança nova campanha de combate à corrupção e alfineta Congresso; veja vídeo

O Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco) lança hoje (9) mais uma campanha. Um vídeo de um minuto começa a ser veiculado nas televisões do Estado mostrando o impacto do desvio de dinheiro na vida das pessoas.

De acordo com o vídeo, o prejuízo com a corrupção na Paraíba chaga a R$ 1 bilhão. O Focco alfineta o Congresso Nacional quando registra que parlamentares tentam diminuir a força do Ministério Público e Judiciário. Uma referência aos projetos que tramitam nas Casas Legislativas para combater o que vem sendo chamado de “abuso de autoridade’.

Dia 9 de dezembro se comemora o Dia Internacional Contra a Corrupção, data instituída pela ONU, em 2003. O procurador do Ministério Público do Trabalho, Claudio Gadelha, que é presidente do Fórum, lembrou que mais do que nunca o momento de lutar contra esse mal, nocivo a milhares de pessoas, em especial os mais pobres. Segundo ele, o país está sendo passado a limpo com ações fortes de combate, como a Operação Lava Jato. O procurador registrou que a população tem um papel essencial na mudança. “Não podemos naturalizar a pratica, achar que é normal”, alfinetou. A campanha do Focco tem apoio do MPT-PB.

Procuradoria diz que Garotinho ofereceu suborno para não ser preso; defesa nega

O juiz da 100ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, Glaucenir Silva de Oliveira, acusou o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e o filho Wladimir Matheus de terem oferecido, por intermédio de terceiros, R$ 5 milhões a pessoas conhecidas pelo juiz para evitar a prisão de ambos. A denúncia foi feita pelo juiz à Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro.

A procuradoria requereu à Polícia Federal que instaure inquérito para investigar o caso. Na acusação, o juiz afirmou que inicialmente foi feita uma proposta de R$ 1,5 milhão e depois de R$ 5 milhões em troca de decisões judiciais favoráveis aos investigados.

Garotinho foi preso na quarta-feira (16) pela Polícia Federal suspeito de participar de um esquema de compra de votos investigado pelo Ministério Público Eleitoral e pela Polícia Federal. Segundo as investigações, as irregularidades ocorreram por meio da concessão de um benefício social chamado Cheque Cidadão.

“Os fatos serão apurados, em caráter urgente, pelo Ministério Público e Polícia Federal, pois a situação retratada pelo magistrado é extremamente grave”, disse o procurador regional eleitoral Sidney Madruga.

Na noite dessa sexta-feira (18), a procuradoria também expediu ofícios em caráter de urgência ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal Regional Eleitoral para que a Promotoria em Campos tome as medidas necessárias para reprimir possíveis ilícitos criminais e eleitorais cometidos por Garotinho e pelo filho.

De acordo com Madruga, há indícios de que Garotinho tentou ainda interferir no trabalho de investigação da Polícia Federal e ameaçou um dos promotores que estão à frente do caso do Cheque Cidadão.

Defesa de Garotinho

O advogado da família de Garotinho, Fernando Augusto Fernandes, informou que a defesa irá representar contra o juiz pelo crime de denunciação caluniosa. “O relatado pelo juiz, após seus abusos de autoridade e cenas grotescas da semana, merece resposta unicamente jurídica e ele irá responder criminalmente por denunciação caluniosa”, declarou Fernandes.

Veja vídeo da ida de Garotinho para Bangu

Renan detalha calendário de votações do Senado; reforma política será votada dia 09

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), detalhou em entrevista hoje (01) o calendário de votações na Casa. Entre os destaques, a votação da PEC 241 (numeração na Câmara, no Senado é PEC 55), com perspectiva de promulgação para o dia 15 de dezembro. Como vocês vão observar no vídeo, ele já dá aprovação como certa. Antes, dia 09 de novembro, quer votar itens da “reforma política”. Afirmou ainda que só vai falar em eleição para presidência da Casa em janeiro do ano que vem.

Benjamim diz que Estado não dialogou com bancada federal sobre emendas ao Orçamento

O deputado federal Benjamim Maranhão (SD), coordenador da bancada paraibana, em Brasília, afirmou hoje(27) que o governo do Estado não dialogou com o grupo de deputados e senadores sobre emendas ao Orçamento. Ele afirma que, mesmo assim, projetos de interesse da administração estadual foram incluídos nas emendas de bancada e individuais. Então, para Benjamim, as reclamações de governistas sobre a atuação dos parlamentares não têm fundamento.

Benjamim também explicou o motivo do grupo ter escolher João Pessoa e Campina na hora de determinar as emendas de bancada que seriam impositivas. Entre os motivos: a importância das cidades, o tamanho dos problemas e o estágio avançado dos projetos. Veja vídeo gravado logo após entrevista concedida na CBN João Pessoa.

Deputados discutem rebaixamento da nota do Estado no ranking do Tesouro

O rebaixamento da nota do Estado no ranking do Tesouro Nacional foi combustível de pronunciamentos e debates na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (25). A “queda” impede, entre outras coisas, a administração estadual de contrair empréstimos com juros mais baixos.

O deputado Renato Gadelha (PSC) foi um dos que não pouparam críticas, contestando a versão do governo de que a culpa pela situação financeira e os impedimentos para contrair empréstimos é do governo Federal.

Gadelha afirmou que a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE) não justifica o Estado ter ultrapassado o limite prudencial de gastos com a folha de pessoal, ou seja, 60% da Receita Corrente Líquida.

Segundo ele, se a “receita” estava caindo era precisa fazer cortes e demitir servidores “codificados” e/ou aqueles que não trabalham. Atualmente, segundo o Tesouro, a PB usa 64% do que arrecada para pagar os funcionários da ativa e os inativos. Veja vídeo:

A defesa foi feita pelo líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB). O socialista foi à tribuna e rebateu as críticas dos colegas da oposição. De acordo com Hervázio, as contas são claras e os números mostram que, com os repasses em queda, era impossível não ocorrer um aumento do percentual de gastos com pessoal.

Agora, de acordo com o líder, o governador deve tentar uma audiência com Temer e mostrar que o cenário negativo não foi provocado pela política fiscal do Estado, nem pela falta de medidas de contenção de gastos. Veja defesa:

 

 

AL quer proibir faculdade particular de cobrar taxas por reposição de provas

Os deputados estaduais aprovaram nesta terça-feira (25), por unanimidade, projeto de lei que quer proibir faculdades e centros universitários particulares de cobrar taxas para reaplicar provas para alunos. A prática é comum em várias universidades e faculdades. O projeto é de autoria do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), que reconhece que pode haver resistência das instituições, questionando, inclusive, a competência da AL em matérias dessas natureza. O alvo de possíveis pressões deve ser o governador Ricardo Coutinho (PSB), responsável pela sanção ou veto ao projeto. O deputado explicou mais sobre a iniciativa. Veja:

O deputado também falou sobre outro projeto de autoria dele, que torna obrigatória a instalação de placas em Braile, contendo a relação das linhas de ônibus e seus itinerários nos terminais rodoviários do Estado.

Audiência na AL discute os impactos da reforma no Ensino Médio e PEC dos Gastos

A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza amanhã (21), às 9 horas, uma audiência pública para discutir a Medida Provisória 746, que prevê uma reforma no Ensino Médio, e a PEC 241, que propõe estabelecer um limite nos gastos públicos. A proposta de debate foi feita pela deputada estadual Estela Bezerra (PSB). A parlamentar já se posicionou contra as duas medidas da forma que elas foram apresentadas. Veja vídeo: