Polícia Federal pede arquivamento de inquérito de Lindbergh Farias na Lava-Jato, diz Jardim

Em discurso na tribuna do Senado, senador Lindbergh Farias (PT-RJ)

Em discurso na tribuna do Senado, senador Lindbergh Farias (PT-RJ)

A Polícia Federal sugeriu o arquivamento do inquérito contra o senador Lindbergh Farias na Lava-Jato. O relatório, do delegado Luiz Gustavo de Souza Carvalho, conclui que não há indícios mínimos para prosseguir com a investigação ou pedir o indiciamento do petista, que paraibano, mas eleito pelo RJ. A notícia foi destacada hoje pelo colunista do O Globo, Lauro Jardim.

De acordo com o registro, o inquérito, aberto março em 2015, ouviu os principais executivos das construtoras do petrolão que doaram em campanha para Lindbergh Farias: Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Engevix, Carioca, UTC, Iesa Óleo e Gás e Setal Engenharia.  Segundo o delegado, nenhum dos executivos, inclusive na condição de colaboradores, foi capaz de corroborar a narrativa que ensejou a instauração do presente inquérito, ou ao menos de que as contribuições tivessem origem ilícita.

Janot

O pedido de arquivamento foi enviado para Teori Zavascki, mas antes de uma decisão do ministro será analisado por Rodrigo Janot. O procurador-geral da República pode seguir o entendimento da PF e recomendar a Teori o arquivamento ou pedir novas diligências.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *