Deputados discutem rebaixamento da nota do Estado no ranking do Tesouro

O rebaixamento da nota do Estado no ranking do Tesouro Nacional foi combustível de pronunciamentos e debates na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (25). A “queda” impede, entre outras coisas, a administração estadual de contrair empréstimos com juros mais baixos.

O deputado Renato Gadelha (PSC) foi um dos que não pouparam críticas, contestando a versão do governo de que a culpa pela situação financeira e os impedimentos para contrair empréstimos é do governo Federal.

Gadelha afirmou que a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE) não justifica o Estado ter ultrapassado o limite prudencial de gastos com a folha de pessoal, ou seja, 60% da Receita Corrente Líquida.

Segundo ele, se a “receita” estava caindo era precisa fazer cortes e demitir servidores “codificados” e/ou aqueles que não trabalham. Atualmente, segundo o Tesouro, a PB usa 64% do que arrecada para pagar os funcionários da ativa e os inativos. Veja vídeo:

A defesa foi feita pelo líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB). O socialista foi à tribuna e rebateu as críticas dos colegas da oposição. De acordo com Hervázio, as contas são claras e os números mostram que, com os repasses em queda, era impossível não ocorrer um aumento do percentual de gastos com pessoal.

Agora, de acordo com o líder, o governador deve tentar uma audiência com Temer e mostrar que o cenário negativo não foi provocado pela política fiscal do Estado, nem pela falta de medidas de contenção de gastos. Veja defesa:

 

 

2 Comente Deputados discutem rebaixamento da nota do Estado no ranking do Tesouro

  1. Ricardo Disse:

    “Mentira tem pernas curtas”
    Esse e o dito popular sobre o estilo de gestão adotado em nosso Estado.
    Vergonhoso!

  2. Ricardo Disse:

    Ainda que mais empréstimo!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *