Tenente-coronel Lamarck fala sobre morte de estudante na blitz e nega erro de procedimento

Em entrevista ao Bom Dia Paraíba, da TV Cabo Branco, na manhã desta segunda-feira (24), o tenente-coronel Lamarck, do 1º Batalhão da Polícia Militar,  afirmou que a atuação da polícia no caso do estudante morto em Manaíra, na última sexta-feira, será averiguada, mas que não houve erro de procedimento.

Segundo a polícia, na última sexta-feira, numa blitz na Orla de Manaíra, dois estudantes que estavam numa moto tentaram furar a operação. Um deles teria tentado sacar uma arma e atropelar os policiais. Reagindo à resistência, um policial atirou e atingiu o garupa da moto.

De acordo com o tenente-coronel, a ação da polícia foi uma reação. “Ao perceber que não parou, a polícia reagiu. Ainda mais quando ele tentou sacar uma arma”, afirmou.

Sobre a versão do condutor da moto, que negou que estava com arma e afirmou que não percebeu a blitz, o PM disse que nas ocorrências, todas as pessoas que são presas tendem a negar que estejam com arma, drogas ou qualquer produto ilícito.

Segundo ele, testemunhas disseram que arma encontrada foi deixada pelo condutor depois de ter passado pela blitz, embaixo da moto.

Estamos nas ruas em defesa da sociedade. Se eles estavam passeando, muitas pessoas estavam. A expectativa é que as imagens, que as testemunhas ajudem”, disse o tenente-coronel.

De acordo com ele, o policial se defendeu. “Ele está nas ruas para defender a sociedade, mas também para se defender. Esta foi uma ação de defesa”, explica.

O tenente-coronel registra  que o tiro foi preciso, em direção aos seus agressores e deve ter muitas testemunhas que gravaram vídeos, porque, de acordo com ele, é muito comum nas blitzen as pessoas gravarem vídeos e o local estava movimentado.

Esse condutor precisa ser identificado e responder o porquê da ação dele. Foi a ação dele que, de fato, provocou a reação da polícia, registrou.

 

 

10 Comente Tenente-coronel Lamarck fala sobre morte de estudante na blitz e nega erro de procedimento

  1. Levi Disse:

    Errou feio, esse rapaz não tem nem a capacidade de segurar uma arma, policia errou feio…

  2. Gilson de Castro Disse:

    Muitas pessoas criticam a polícia simplesmente por criticar. Por qual motivo esses rapazes não quiseram parar na Blitz? “Quem não deve não teme”. Blitz policial é pra ser obedecida, elas são realizadas para dá “segurança” a população. É lamentável e trágico a morte do rapaz. Se ele era um cidadão de bem deveria ter parado. Não justifica a morte, porém Ele criou uma situação para que houvesse uma reação a altura pela polícia.

  3. Marconi Lucena Disse:

    O que não dá para entender, é porque o condutor da mato não foi preso. Até o momento ele ainda não foi preso.

  4. Carlos Nery Disse:

    atirou pelas costas, ato de covardia…praticado por policial despreparado, arrogante e com abuso de autoridade. Tem que ser expulso e responder pelo crime!

  5. Wendel Disse:

    Tá errado ! nesse caso era pra ter ocorrido a perseguição, e em ultimo caso que seria atirar, que fosse em outra parte do corpo como braço, perna. E não na cabeça como foi feito, um verdadeiro absurdo. Não é criticar por criticar, é criticar tendo o conhecimento. O que mais se vê nesse país de merda é policia despreparada tirando a vida de inocentes, E no fim eles vem com historinhas, explicações pra dizer que são os bons e os outros que não prestam.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *