PM da PB precisa explicar direito: por que atirou (e matou) um jovem numa blitz em plena orla de Manaíra?

 

14265016_2218156611656659_5049201112126902555_n

Dois jovens em uma moto “furam” uma blitz em um local muito movimentado de João Pessoa, a orla de Manaíra. Na suposta tentativa de fuga, o motoqueiro teria tentado “atropelar” policiais. Na versão da PM, um deles ainda tenta sacar uma arma para atirar contra os PMs. O resultado disso? Um tiro no pescoço do rapaz que estava no carona da moto. A polícia fez questão de mandar uma foto da suposta arma para os jornalistas.

Na versão do jovem que conduzia a moto e sobreviveu, os dois passaram pela blitz, mas ele não percebeu que era para parar. Ninguém tinha arma e eles estavam passeando. A vítima, Cícero da Silva Júnior, de 20 anos, era da cidade de Teotônio Vilela, em Alagoas, e fazia faculdade de Fisioterapia, em Maceió. Por telefone, o condutor negou qualquer ação agressiva, como “tentar atropelar” os policiais. Negou a existência de uma arma.

Estava com uma bolsa e nela, segundo ele, havia três celulares (dois da vítima e um dele), um foi pego no conserto. Falou ainda que depois que viu que o amigo não estava na garupa (havia caído) voltou para vê-lo, mas a polícia não deixou ninguém se aproximar.

Em nota, a polícia acrescenta ainda que o local escolhido para a referida blitz “atendeu aos casos e denúncias de assaltos que vinham sendo registrados nos últimos dias nos bairros de Manaíra e Bessa, que tinham como suspeitos homens de moto”.  Diz ainda: ” refutando desde já qualquer julgamento que não seja com base em provas e procedimentos previstos em lei, como vem sendo especulado desde o momento do fato”.

jovem-morto

Cícero era modelo

O procedimento policial foi correto? 
Mas como não contestar o procedimento? A policia atirou em uma pessoa em plena Orla de Manaíra, numa blitz e esse fato não deve ser refutado? Independentemente das versões,o procedimento não deve ser contestado? No mínimo, o Comando da Polícia Militar da Paraíba e a Secretaria de Segurança Pública precisam explicar o procedimento. Esse é o procedimento? Atirar em quem fura blitz, em qualquer lugar?

Não há sinais de tiroteio e, ainda, não há provas de que houve reação do jovem. A versão da polícia na nota não é suficiente para chegarmos às respostas. Por que a polícia tão equipada não perseguiu o motoqueiro? Por que não usou o rádio para interceptar a moto lá na frente? A Orla de Manaíra é mão única, o bairro é extremamente policiado. Não era possível chegar com todo aparato colocado na operação?

A polícia parece (repito, parece) que condenou um jovem à morte, que passeava em João Pessoa, sem direito de defesa, sem reação. Se não foi isso, precisa apresentar provas irrefutáveis de que não foi um erro grave em meio a tantos acertos. Esperamos explicações. Não me lembro de ser essa a regra de ação.

Veja também: Tenente-coronel Lamark nega erro de procedimento (postado dia 24.10 por volta das 07h)

 

Fotos: Facebook

78 Comente PM da PB precisa explicar direito: por que atirou (e matou) um jovem numa blitz em plena orla de Manaíra?

  1. Tavares Disse:

    Parabéns. É muito conveniente e seguro criticar homens íntegros. Acho que quem condenou e condena não é a polícia. Condenar é fazer julgamento tendencioso e cheio de indicações, contrariando os preceitos básicos do jornalismo. Mas tá certo, vamos supor que a polícia tenha errado e que você, jornalista, está agindo dentro da legitimidade da sua profissão. Vamos usar essa legitimidade para ajudar o estado a combater o crime, ou será que você teme represálias? Vamo bater de frente com quem causa e promove o terror na sociedade. Não sejamos parciais e covardes.

    • Laerte Cerqueira Disse:

      Tavares, não estou condenando a Polícia. Ela só precisa explicar melhor o que aconteceu. Nossa obrigação, como jornalista, é cobrar essas explicações. Conheço bem a dificuldade e os méritos da PM. Vamos aguardar mais explicações e provas. Abração

      • Janice Fernandes Disse:

        Reportagem totalmente tendenciosa!
        Não acho q é do bom jornalismo, escolher um lado e querer prejudicar o outro!!
        Sem contar q vc se mostra muito indignado pelo fato ter sido em Manaíra, pq se fosse na periferia, seria mais aceitável!!!

    • Wallyson Ribeiro Disse:

      O que Laerte fala tem lógica meu caro, esta morte não está esclarecida, isso me parece um jovem recém formado na polícia e com sede de atirar e perguntar depois.

    • Thalita Disse:

      Tavares você evidentemente é muito leigo. Pois em momento algum o repórter fala ser a favor da desordem na nossa cidade. O que está em questão aqui é o fato da polícia atirar pra matar um visitante sem ao menos fazer nenhuma tentativa de interceptação ou abordagem. Explicações são necessárias SIM. Não sei se você sabe mas um policial precisa de uma razão muito grande pra atirar pra mantar. Não é porque é policial que tem o direito de ser o juiz e escolher quem vive ou morre.

    • Kalyne Almeida Disse:

      Vamos falar das ações dos policiais em Blitz?
      Lendo a matéria, relato um fato ocorrido comigo há menos de um mês:

      Vindo entre Poço e Intermares, pela via costeira, após passar a casa de eventos Lovina, numa curva, num local super escondido, mato de um lado, mato do outro, um homem salta pra frente do meu carro. Passava da meia noite. Eu estava com uma amiga. Pensei: é um assalto, um sequestro ou um maluco. O que faço? Vou passar por cima! Note que até o momento não se via viaturas e nem carros da Operação Lei Seca. Note que era uma curva e eles se escondem para “pegar infratores”.

      Eles se desesperaram porque eu não parei de prontidão. LÓGICO e nem pararia se não percebesse o que, de fato, era. Após quase atropela o PM e ver que era uma Blitz, paro o carro e dou um bronca em todos os policiais. Pergunto que tipo de ação era aquela e tentei fazer eles refletirem sobre a forma de abordagem e afirmei: após a pessoa ser assaltada, sequestrada e presenciar de tudo nessa cidade, seria coerente se livrar de ações dessa forma.

      Eles se envergonharam do que fizeram.
      Independente se esse menino estava ou não com produtos de furtos, duvido muito da versão da PM. Duvido muito que tudo aconteceu dessa forma e que a PM estava correta nesse caso.

      Essa polícia e essas Blitz estão criando criminosos sem nunca ter feito nada de errado. Vc já é suspeito pelo simples fato de transitar com seu veículo.

      E o Detran, então, continua sendo o pior órgão do Estado pela falta de preparo da grande maioria dos funcionários que nem uma informação são capazes de oferecer, além dos desvios de verbas com finalidade escusas que sabemos que é comum acontecer.

    • Ritinha Disse:

      Relendo essa matéria me pergunto se o agente de trânsito numa blitz atropelado por um “cidadão” no bairro do bessa o qual esta em situação crítica no hospital tivesse podido atirar… E se tivesse alvejado o motorista do porshe teria a mesma chance de defesa? Seria tratado da mesma forma que o motorista pela imprensa paraibana? Qual vida vale mais, a de um homem influente em seu carro de luxo e sua vida abastada, ou a de um servidor público que sobrevive nos riscos de sua profissão?

  2. Lucas Ramalho Disse:

    Bem, acredito que estais equivocado para fazer certas afirmações sobre o procedimento do policial. Te pergunto qual o curso técnico ou superior na área se segurança pública para fazer uma afirmação sobre o procedimento. Ação do policial foi legítima e dentro da legalidade, pois foi encontrado uma arma, arma essa que o ” estudante” sacou para o policial. O policial exercendo sua função de servir e proteger a sociedade vai esperar um ” estudante ” que saca de uma arma para atirar e só depois de baleado o policial deve agir? Em outra parte da matéria o repórter quis insinuar que a arma não estava sob a posse do ” estudante” usando das palavras “suposta arma”. Se fosse um policial que sair de casa para trabalhar, trabalho esse que escolheu com orgulho e é alvejado, assim como ja aconteceu tantas vezes aqui na PB qual seria a reação da sociedade? E vocês? Seria mais ima matéria cobrando leis mais rígidas. Quero deixar aqui meu apóio ao policial que agiu dentro da legalidade.

    • Laerte Cerqueira Disse:

      Lucas, não estou condenando a Polícia. Ela só precisa explicar melhor o que aconteceu. Nossa obrigação, como jornalista, é cobrar explicações. Conheço bem a dificuldade e os méritos da PM. Vamos aguardar mais explicações e provas. Abração

    • Wallyson Ribeiro Disse:

      Eita raça unida, atire primeiro e pergunte depois. Isso é um absurdo o que vc fala, vc até parece que está comemorando a morte de um inocente sem ter provas!? #atequandobrasil

    • Patrick Feitosa Disse:

      Não é de hoje que erros grotescos vem sendo cometidos pela polícia paraibana, a corregedoria de polícia militar com o maior número de processos está na Paraiba. Algo muito errado está acontecendo e precisa de uma intervenção do MP logo!

  3. Carlos Assunção Disse:

    Depois que faz.merda ainda.num vi um dizer que não era inocente e era uma pessoa boa, saco com celulares? Que pegou no conserto? Ta certo kkkkk Brasil bom demais, só vale quem não presta mesmo. Imprensa pior ainda.

  4. crisbitbox@gmail.com Disse:

    Rapaz que dizer que todo condutor de moto é suspeito de ser bandido..

  5. Lindinalva Disse:

    Exatamente, aguardar investigação. Então, o senhor enquanto formador de opinião, pare de querer pôr em dúvida procedimentos de profissionais que são quem vivenciam situações de risco.
    Fale na restrição de roubo ds moto (quer dizer que foi a polícia que implantou a placa lá).

    • Laerte Cerqueira Disse:

      Espero que o Comando da Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública se pronunciam de maneira mais clara, numa entrevista coletiva. As explicações estarão aqui. O texto faz perguntas. Abraço, Lindinalva.

    • Wallyson Ribeiro Disse:

      Que comentário mais infeliz Lindinaaaalva, vai procurar uma roupa pra lavar mulher.

  6. José Disse:

    Sou policial e só nós sabemos o cuidado q temos numa ocorrência dessas, tenho certeza q se foi efetuado o disparo foi na devida legalidade. Agora meu irmão, q sua matéria é tendenciosa e sensacional ista é!

    • Laerte Cerqueira Disse:

      Jair, espero que realmente tenha sido uma ação legal. Confio e sou fiel defensor das ações da PM. Toda minha vida profissional foi acompanhando e reconhecendo este trabalho. Mas quando há sinais de erro, as explicações precisam ser dadas. Não tenho dúvida que serão. Grande abraço.

  7. Márcio Barbosa Disse:

    Parabéns a PM….
    Lamentável um jovem com tanta oportunidade decidir inclinar para o mundo do crime. Pior ainda foi furar um bloqueio….”tudo ou nada”… Esse não rouba mais!

  8. Alex Disse:

    Do que li nessa matéria, não vi nada de reportagem, o que li foi nada mais nada menos que uma opinião duvidosa, sem expor fato comprovado do que aconteceu. Meu caro, antes de fazer um comentário parcial, procure saber os procedimentos de investigação, consulte a perícia para então depois expor sua matéria, eu disse matéria e não sua opinião pessoal, faça valer seu diploma de repórter o qual exige imparcialidade. Estudante de fisioterapia, e o que isso significa? Que é um cidadão de bem? Cara! Vejo que vc ñ tem visão ampla sobre criminalidade. Pq para ser bandido, o indivíduo pode se transvestir de estudante, de trabalhador, ou do que for. Ninguém fura bloqueio se estiver andando de acordo com a lei. Ditado popular: quem não deve, não teme.

  9. Silva Disse:

    Fui assaltada três vezes, nessas três vezes eram pessoas aparentemente de bem, novos, bem vestidos, etc, em uma das vezes o assaltante foi preso, pagou fiança e foi solto pra roubar e fazer novas vítimas, tem muito ” estudante” ”trabalhador ” e pessoas livres de suspeitas assaltando e fazendo coisas erradas por aí, deixar a polícia trabalhar é o primeiro passo pra acabar com toda essa desordem que está em cidade.

  10. Ronie César Disse:

    Vai ter investigação, perícia e depoimentos dos envolvidos… Mas esperar para quê? É melhor tentar se promover logo antes que venha outro e o faça, até pq não o vejo fazendo matérias nem textos exaltando os acertos diários dos órgãos de segurança… Eitaaaaaaaaaaaaa esqueci, isso não vende né cara, então é melhor fazer insinuações maliciosas antes de esperar o resultado da investigação.

    • Laerte Cerqueira Disse:

      A obrigação dos órgão de segurança é acertar. Caso haja algum indício de erro, a obrigação da imprensa é questionar. O Estado, por meio dos órgãos de segurança, devem mais explicações. Grande abraço

      • Ronie César Disse:

        Questionar erros, só? achei que a obrigação da imprensa era levar informação, seja ela de questionamento, críticas ou mostras os acertos, entretanto que tipo de imprensa é essa que só critica. Sou admirador do seu trabalho, mas acho que pisou na bola não em noticiar, mas em tornar tendenciosa a noticia, vc como todo ser humano é passivo de equívocos, espero que reflita. Grande abraço e que Deus o abençoe.

        • Laerte Cerqueira Disse:

          Ronie, o espaço é de opinião. A informação também está nos questionamentos. Se não houve erro no procedimento (e espero que não) será esclarecido. Grande abraço. Obrigado pelas referências. Lutando sempre para fazer o melhor. Abração

  11. RAPHAEL Navarro Disse:

    Agora a vítima é estudante… é uma pessoa de bem… não é?
    Primeiro “pessoa de bem” não foge de blitz.. mesmo estando com documentos atrasados… se fugiu…. é porque devia alguma coisa… a lei tem que ser essa mesmo! Infelizmente essa imprensa cria uma situação para que a sociedade fique contra a PM. SÓ assim com essas atitudes para a populacao respeitar a polícia…. parabéns a PM

  12. Geovani Disse:

    Primeira pergunta,a PM nao mata, a Pm age na legalidade, legitima defesa propria ou de terceiros e no estrito cumprimento do DEVER LEGAL;
    Segunda pergunta,segunda a LEI e caso de flagrante delito,os Policiais DEVEM agir;
    Terceira pergunta,a policia age na LEGALIDADE e na observanci das NORMAS e PROCEDIMENTOS LEGAIS;
    Quarta pergunta,o policial agil em legitima defesa e isso e digino de elogio
    Quinta pergunta,o procedimento foi LEGAL nao ha oq se contestar
    Sexta pergunta, atira se em que coloca a VIDA de outrem em risco em qualquer lugar
    Setima pergunta:a policia deve agir cirurgicamente e nao colocar a vida propria ou de outrem em rico numa perseguiçao Holywooldiana
    Oitava pergunta:o cidadao infrator se condenou a morte ao escolher cometer crimes na Paraiba e se deparar com um policial preparado pra agir mesmo com risco da propria morte,nessa cidade q tem numeros de mortes violenta comparaveis a de guerras no mundo.
    Policial vivo, sociedade livre!
    O dever da imprenssa livre e informar, nao fazer pre julgamentos ou dar opinioes dentenciosas.

  13. Giovanni Disse:

    Caso o jovem tenha tentado sacar de uma arma, o policial agiu de maneira correta e revestido de legalidade.
    Agora caso o jovem não tenha tentado sacar de uma arma, a ação policial foi ilegal e arbitrária.
    O simples fato de furar uma blitz não autoriza o policial a atirar, mas a tentativa de injusta agressão sim.
    Até uma apuração rigorosa dos fatos, não podemos formar nenhum juízo de valor.
    Já o repórter deve sim apresentar seus questionamentos, pois é missão do jornalismo fazer o contra ponto.
    Grande parte da polícia é composta de homens bravos e leais, mas aqueles que agirem ao arrepio da lei devem pagar sim pelos seus atos.
    A própria polícia enquanto corporação não deve admitir maus policiais, pois o que está em jogo é a imagem de um polícia reconhecida por seu profissionalismo, competência e bravura.
    Mas como disse anteriormente, não podemos de forma alguma julgar o policial em questão antes de uma apuração rigorosa dos fatos.

  14. Pereira Disse:

    Dileto Comunicador.
    A obrigação enquanto profissional da imprensa é informar. Enquanto cidadão o senhor tem o direito de questionar. O senhor pode aproveitar as duas condições e cobrar do Estado as condições necessárias para os policiais trabalharem e defenderem a sociedade. Se há culpa neste caso ou – em tanto outros, o responsável é o estado. Fazer um diagnóstico da situação de trabalho dos profissionais da Segurança Pública é um bom começo para se perceber o quanto os policiais são mais vítimas da situação, o quanto a sociedade é hipócrita e o Estado é incompetente. Quem promove a VIOLÊNCIA no Brasil é o próprio Estado brasileiro quando não disponibiliza aos policiais todas condições de trabalho.

    Sou Astronadc Pereira
    Sargento Pereira

  15. Fernando Yakimoto Disse:

    A reportagem é bastante razoável. Concordo que a PM e a Secretaria de Segurança Pública precisam explicar melhor os procedimentos adotados.

  16. Bruno Disse:

    A matéria não foi imparcial, o que é regra na nossa imprensa.
    Outra coisa, explicação sem pé nem cabeça do sobrevivente.
    Cabe a justiça decidir.

    • Laerte Cerqueira Disse:

      Bruno, este é um espaço de opinião. Faço questionamentos de uma cidadão comum. Esperamos que a Sec.Seg Pública dê respostas. ABração

  17. Lívio Temoteo Disse:

    Parabéns pela matéria Laerte. Atirar dever ser a última alternativa e não só por causa de um “suposto” bandido mas também pela segurança dos que estão em volta que correm o risco ser atingido. É melhor um bandido foragido do que um inocente atingido. Imagino que para esse polícial também não seja fácil caso tenha se enganado. Nessa situação todos perdem. Os policiais precisam de mais apoio (treinamento, acompanhamento etc) para lidar melhor em situações como essas.

  18. Luiz Disse:

    Laerte, numa contagem rápida, percebo que seu texto contém aproximadamente uma dezena de perguntas, mas ausente de respostas.
    Todavia, o policial antes de agir, deve responder a todas elas em milésimos de segundos e sob estresse, enquanto que o jornalista não foi capaz de responder num ambiente confortável.
    Inclusive, uma das perguntas faz menção à orla de Manaíra, como se o lugar de uma ocorrência, diga-se de passagem de elite, fosse o elemento definidor de uma resposta contra uma ação delituosa.
    Acaso seria aceitável agir assim na periferia, e não na praia?
    A versão apresentada pelo piloto, que mais uma vez fugiu da realidade por ele provocada, ao se esconder no anonimato, se é que de fato deu realmente alguma informação, contraria as imagens que já estão de posse da Polícia Civil.
    Ele fugiu sim, ofereceu risco aos polícias ao acelerar a motocicleta em direção aos agentes públicos e sacou uma arma na tentativa de impedir a ação legítima daqueles que saíram de casa para proteger quem nem os conhece, muito menos os valorizam.
    O resultado e a consequente morte são produto da delinquência e as responsabilidades devem pesar sobre os que não obedeceram à lei.

  19. George Disse:

    A polícia militar da Paraíba, e uma das mais preparada do Brasil,

  20. Tatiana Disse:

    Laerte, sigo com as mesmas dúvidas que você. É preciso que se esclareça, de forma precisa, como tudo aconteceu. Não é uma nota que vai calar a morte de um jovem.

  21. Inácio Disse:

    O sr. Laerte Cerqueira, é apenas mas um dos inúmeros críticos, no meio da sociedade, contra a polícia. Que fica no seu escritório, no ar condicionado, tomando seu cafezinho, e com todo o tempo disponível, apenas esperando uma oportunidade… para preparar uma matéria maliciosa, tendenciosa e condenatória. Enquanto que a polícia tem segundos para tomar uma decisão. Decisão essa, que tem que ser a certa, razoável, proporcional… Ou seja não adianta fazer 99% tem que 100%.

  22. Silva Disse:

    O sr. Laerte Cerqueira, é apenas mas um dos inúmeros críticos, no meio da sociedade, contra a polícia. Que fica no seu escritório, no ar condicionado, tomando seu cafezinho, e com todo o tempo disponível, apenas esperando uma oportunidade… para preparar uma matéria maliciosa, tendenciosa e condenatória. Enquanto que a polícia tem segundos para tomar uma decisão. Decisão essa, que tem que ser a certa, razoável, proporcional… Ou seja não adianta fazer 99% tem que 100%.

  23. Justiceiro Disse:

    Nem li quando vi o título. Não perco tempo com pseudojornalismo barato…

  24. RANGEL Disse:

    Sua matéria foi tendenciosamente sim, não adianta dizer que admira o trabalho da PM para querer justificar. Já vi muito PM condenado pela imprensa sensacionalista , embora, posteriormente, tenha se provado sua inocência. Aprenda a esperar o resultado da investigação , pois, até onde sei, você não estava lá e nem, tampouco, é perito criminal.

  25. Miriam Disse:

    Ação errada sim da policia,atirar em um estudante que nem sequer teve direito a se defender,os bandifos de verdade estão soltos e agindo por toda parte e a policia nada faz,infelizmente policia muito mal treinada e desorientada!!Absurdo

  26. Jose de oliveira Disse:

    Leiam a lei 13.060/14 que disciplina o uso das armas de fogo por agentes de segurança em todo pais

  27. Danilo Disse:

    Um festival de aspas para questionar a veracidade dos argumentos da PM: “furam”, “atropelar”, etc.. O mesmo não se observa para a versão dos “rapazes”, que “passeavam” pela orla. A verdade de ambos os relatos precisa ser esclarecida, pois indícios de erros há por todo lado. Tão absurdo quanto eu hipotetizar os teus procedimentos jornalísticos, caro Laerte Cerqueira, é tu fazeres com os procedimentos da PM. Mas por que a PM não perseguiu o motoqueiro? Ora, uma viatura “tão bem equipada” de papelão seria suficiente para justificar? Por que não se comunicaram para abordá-los mais à frente? Antes a comunicação por HTs funcionasse eficientemente, com viaturas e efetivos suficientes e disponíveis. Por que atiraram? A vida não é um filme nem muito menos um jogo de videogame, meu caro. O primeiro disparo provavelmente será o suficiente para não se ter a oportunidade de reação. A vida de um policial e de todos a sua volta depende do quão rápido ele reage a uma tentativa de ilicitude. Ou será mesmo que o PM deveria apenas disparar se recebesse um disparo, e mesmo assim, apenas se estiver de frente pro suspeito?Recuso-me a acreditar que a tua resposta seja positiva. Devemos sempre questionar, disso não discordo. Mas é lamentável vê-lo levantar tamanhas dúvidas apenas unilateralmente, o que denota teu posicionamento contra o procedimento em questão da PM. Se omitiram ou mentiram para justificar seus atos, que seja averiguado. Mas prefiro partir do pressuposto de que eles agem de acordo com a legitimidade de suas profissões e de que o civil, como um “bom” brasileiro, sempre tentará ludibriar para assim passar impune, como vítima. Não faça mais isso, meu amigo. A PM é a única que, mesmo maltratada e injustiçada pelo que fazem de menos ou pelo que fazem de mais, ainda luta dando seu sangue e sua vida pela nossa, por aqueles que agem de boa fé, exercendo cidadania. Obs. És um grande jornalista. Gosto bastante dos seus posicionamentos, mas infelizmente tive que discordar deste. Abraço.

  28. Bruno Veras Disse:

    Parabens Laerte pela sua reportagem. Nao desanime com os comentários coorporativistas. Sou policial também e também espero melhores explicacoes. Crime patrimonial nao justifica pena de morte. Quanto vale uma vida? Um celular? Que pessoas são essas que defendem o policial que matou uma vida que subtraiu celular? Esse é o preço da vida?

  29. genezio Fernandes figueredo Disse:

    Esses que criticam a Polícia,deveriam ficar pelos menos um mês acompanhando o trabalho dos militares nas blitzes,para analisarem os fatos dessa natureza. Ler pelo menos o CP e o CTB.

  30. Wendell Disse:

    Polícia despreparada… parabéns pela coragem de questionar as “otoridades”… No mais a PM da Paraíba não anda atrás de bandidos… preferem prender inocentes ou matar… Alguém lembra do episódio em que a PM ficou assistindo a ação dos bandidos. … foi perto desde local …. Pois é. ..

  31. Ana Maria Queiroga Disse:

    Por que os jovens não pararam na blitz?
    Não é generalizando e nada contra motoqueiros mas hoje em dia quando vemos uma modo de aproximando já ficamos tensos porque maior parte dos assaltos estão sendo efetuados por motoqueiros, então se policiais fazem um blitz e uma moto “fura” essa blitz automaticamente os motoqueiros se tornam suspeitos. Se o tiro foi fatal foi um incidente, só não podiam os policiais ficarem desmoralizados. Os policiais sabem o que têm passado com tanta criminalidade.

  32. Helio Rafael Disse:

    Laerte, vc cobra ações esclarecedoras por parte da polícia(embora ela já tenha explicado), mas e por parte dos rapazes que furaram a blitz? Pq vc acredita piamente, sem pestanejar, que ele já deu toda explicação necessária? Há uma tendência esquerdista nos seus argumentos de criminalizar quem combate o crime e inocentar/apoiar quem é criminoso!! É como se dissesse aos criminosos: “precisou dos meus serviços parceiro, pode contar com” nóis “”!!

  33. Helio Rafael Filho Disse:

    Por favor, liberem meu comentário anterior!

  34. Rui Nobrega Disse:

    Lamentaveis certas resportagens tendenciosas de pessoas que formam nossa opiniao, e ainda em um veículo de comunicaçao tao sério, infelizmente este é apenas mais um reflexo de uma sociedade medíocre e sem o senso de razoabilidade para o certo e o errado.

  35. José Carlos Disse:

    Como sempre, toda ação policial é criticada de forma a deixá-la como mal feita ou errada. Nem a imprensa nem qualquer outra instituição neste país trata o policial com respeito e apoio. Sempre legitimam os criminosos e criticam e condenam os policiais. É por isso que vivemos essa insegurança. E se acha muito fácil fazer questionamentos sentado diante diante de seu computador, apreciando um copo com água ou uma xícara de café. Revisando seu texto no dia seu no dia seguinte antes de publicá-lo, para o policial, toda a ação não leva mais do alguns segundos. Esse é o tempo ele tem para observar, identificar a ação criminosa, avaliar se sua vida e a dos outros está em risco, sacar a arma, fazer a mira e efetuar o disparo. E neste caso, o policial acertou o criminoso e não colocou ninguém em risco. Pelo contrário, neutralizou um criminoso que poderia ter tirado a vida de um inocente. NEUTRALIZOU, sim meu nobre jornalista, o policial está em serviço agindo belo bem comum. Mas todos o tratam como um assassino como se ele fosse um criminoso. Mude o termo. Policial em serviço NEUTRALIZA.

  36. Luiz Ribeiro Disse:

    A questão é, por que o condutor fugiu, já que não tinha furado a blitz? A reação do policial foi correta, desde quando ocorreu o uso da arma com a vítima para sua defesa, para que tenha transparência o condutor se apresente as autoridades competentes e justifique sua versão, só uma dica: Furar blitz não é legal.

  37. Isaac Disse:

    Para quem não entendeu, Laerte está fazendo o trabalho dele e ainda usa do benefício da dúvida para quem ceifou uma vida – tenha sido intencionalmente ou não. Este trabalho não é fácil, ele e demais jornalistas sabem o quão difícil é chegar à publicação de um texto com este conteúdo, principalmente no Brasil, um dos países onde mais jornalistas morrem no mundo, estatística que é deveras sintomática. O seu trabalho e o seu direito são de questionar e pedir esclarecimentos a fim de que nada fique dúbio ou obscuro, como está esse fato. Parabéns pelo artigo e não se deixe intimidar por nada nem ninguém, você tem a legitimidade para fazer isso. A população da Paraíba, assim como você, quer esclarecimentos.

  38. Dayse Disse:

    Tendencioso e irresponsável. Pior do que uma arma, você tá manipulando as mentes, infelizmente de uma massa em sua maioria ignorante. Se a PM errou que responda, mas não será você o juiz pra julgar, graças a Deus!

  39. Existem cameras naquele local????????????

  40. Priscilla Disse:

    Vejo muita preocupação com a reputação da PM e pouca preocupação por terem MATADO o filho de alguém e que inclusive poderia ser o de vocês (que comentaram), um menino que provavelmente tinha família, amigos, tinha uma vida e realmente não sabe-se nada desta vida nem o real motivo dele ter furado a bliz. Mas contar uma versão envolvendo alguém que não está aqui pra se explicar é no mínimo injusto. O jornalismo tem que questionar mesmo. Não estamos querendo ferir a reputação de ninguem, mas é direito de todos questionar a veracidade dos depoimentos simplesmente porque uma vida se foi. E essa vida poderia ter sido a sua ou do seu filho.

  41. Priscilla Disse:

    Outra coisa, segundo a lei, todos somos inocentes até que se prove o contrário. Não precisa o amigo do rapaz provar que furaram a bliz por qualquer motivo que seja, quem tem que explicar são os policiais que mataram um garoto com a convicção de que eram bandidos. Nada mais justo do que mostrarem provas de forma a não restarem dúvidas sobre a necessidade desta reacao da PM. Se eles têm as provas e as respostas suficientes, se agiram conforme a lei, não se faz necessário esse alarde todo.

  42. Kalyne Disse:

    Texto ótimo! Você parte da premissa de que é necessária uma investigação sobre o caso! Como de fato é! Oferece para o leitor um ponto de reflexão! Choca ao contestar versões. Parabéns, Laerte.

    Lendo a matéria, relato um fato ocorrido comigo há menos de um mês, e que afirmo que, de fato, a PM e toda a gestão da segurança pública no estado está agindo errada:

    Vindo entre Poço e Intermares, pela via costeira, após passar a casa de eventos Lovina, numa curva, num local super escondido, mato de um lado, mato do outro, um homem salta pra frente do meu carro. Passava da meia noite. Eu estava com uma amiga. Pensei: é um assalto, um sequestro ou um maluco. O que faço? Vou passar por cima! Note que até o momento não se via viaturas e nem carros da Operação Lei Seca. Note que era uma curva e eles se escondem para “pegar infratores”.

    Eles se desesperaram porque eu não parei de prontidão. LÓGICO e nem pararia se não percebesse o que, de fato, era. Após quase atropela o PM e ver que era uma Blitz, paro o carro e dou um bronca em todos os policiais. Pergunto que tipo de ação era aquela e tentei fazer eles refletirem sobre a forma de abordagem e afirmei: após a pessoa ser assaltada, sequestrada e presenciar de tudo nessa cidade, seria coerente se livrar de ações dessa forma.

    Eles se envergonharam do que fizeram.
    Independente se esse menino estava ou não com produtos de furtos, duvido muito da versão da PM. Duvido muito que tudo aconteceu dessa forma e que a PM estava correta nesse caso.

    Essa polícia e essas Blitz estão criando criminosos, ou seja, fazendo de pessoa sem nunca ter feito nada de errado perante a lei, se tornarem criminosos e serem punidos, muitas vezes com morte, como esse caso.. Vc já é suspeito pelo simples fato de transitar com seu veículo.

    E o Detran, então, continua sendo o pior órgão do Estado pela falta de preparo da grande maioria dos funcionários que nem uma informação sao capazes de oferecer.

    #Lamentável.

  43. Rosemberg Disse:

    As dúvidas são dos dois lados, porque então só questionar um, no caso a PM?

    • Laerte Cerqueira Disse:

      O questionamento é sobre o procedimento. Se o procedimento estiver correto, ótimo. A Polícia faz um excelente trabalho, mas, como qualquer outra instituição, pode ser questiona.Abraços.

  44. Aquiles Paiva Disse:

    As pessoas desobedecem as leis em nosso país, mas lá fora cumprem e respeitam, ou seja, aqui criticam a polícia, mas fora de nosso país não criticam, pois quando um policial age por muito menos no estrito cumprimento do dever legal. Não se questiona, e se ha questionamento, não tem significancia alguma, porque o respeito existe pelas instituições, ou seja, polícia só é boa quando se precisa dela e depois nos a descartamos.

  45. Ricardo Disse:

    Se não foi um erro, por que o condutor da moto não foi preso? Já que ele voltou ao local e ninguém o perseguiu! Foi feito um grande aparato pra justicar a ação e não foi apresentado o motoqueiro. Devem ter testemunhas e imagens de câmeras de segurança aguardaremos a investigação, o que não pode é impor só uma versão pois se tiver sido um erro estarão condenando um inocente duas vezes pois uma já aconteceu ele está morto! Pensem poderia ser qualquer cidadão que ali passa-se, eu já passei em uma blitz e nenhum policial me mandou parar já quando ia saindo um mandou eu encostar e de pronto o atendi e mostrei todos os documentos, mas se ninguém manda-se parar e eu passa-se correria o risco de alguma coisa?

  46. Filipe Disse:

    Precisamos de maiores explicações sim. Obrigado por divulgar o caso à sociedade. Quantos casos de policiais equivocados assassinam pessoas de bem? Espero que esse não seja o caso, por isso, precisamos de explicações.

  47. Renata Siqueira Disse:

    E há quem defenda assassino também. A questão do “procedimento” é legítima SIM, do mesmo modo que a “FULGA” também deve ser investigada. sabe porque a repercussão e grande em maneira e não na periferia? Pq tambem é bairro de políticos, quem ta na pm sabe a ordem que recebe. Sou a favor de uma abordagem pacifica indiscriminadamente. Hoje em dia quem anda de moto ja é bandido, quem anda de boné já é mofi, quem é pm ja é corrupto. E penso que não é bem assim que devemos pensar.
    A crimininalidade esta absurda no país inteiro e essa galera de direita quer exatamente isso… que vc chore a morte de um primo, de um filho e aplaudam os militares por impor a ordem debaixo de bala. Nenhuma proc concreta foi apresentada, São palavras contra palavras, cadê as câmera? No retao a semob tem câmera, na orla também nos prédios tem câmeras, cadê os pedestres para testunharem a tentativa de atropelamento? Digitais na arma nao vale… vcs sabem ne? Claro…. que esfregam na mao do morto. Enfim em fim. A lei diz o que sobre fulga em blitz? Atirem para matar? Mas se for uma BMW sem placa dela passar que é um bichão.

  48. Laerte Cerqueira Disse:

    Portaria Interministerial 4.226/2010 dos ministérios da Justiça e Direitos humanos. Ela trata de ações policiais que envolvem o uso de armas de fogo. Esperamos que o Estado preste esclarecimentos.

  49. F.s.l Disse:

    Englobando a questao, ha um terror que ronda a segurança publica neste pais! Um pandemonio…
    Os acusados, na maioria das vezes serao, a priori, policiais (aqueles com certa formaçao, e jogados as traças)! Empurrados contra a populaçao que nao sabe a quem recorrer.

    Estamos criando uma sociedade de pensamento unilateral, arcaico! Onde o julgar erroneo nao cessara ate que se mude o topo da hierarquia. Esta, a Administraçao Publica (chefe do Executivo, Governadores, etc) tem que ser o alvo da midia, dos civis, da sociedade!

    “Julgar policiais é facil, penalizar supostos infratores, mais ainda!”

    Estamos criando uma sociedade de pensamento unilateral, arcaico! Onde o julgar erroneo nao cessara ate que se mude o topo da hierarquia. Esta, a Administraçao Publica (chefe do Executivo, Governadores, etc) tem que ser o alvo da midia, dos civis, da sociedade!

    “Julgar policiais é facil, penalizar supostos infratores, mais ainda”.

    “Nao somos ensinados mas, atiraremos para perguntarmos depois.”
    Nao se aprende isso em academia de policia! Aprende-se isso nas ruas. Pois, esta é a realidade dos dois lados. Ambos nao tem proteçao legal!

    É quase impossivel a um policial ser pacifico, sendo que seu tempo foi tomado por erros sociais.

    A Administraçao Publica é a culpada! A primeira a ir contra a sociedade, seu Estatuto( 8112/91 e a 8429/92).

  50. Robert Rodrigues Disse:

    Conheço os dois e um dos estava apenas mostrando a Orla pra ele, o fato dele estar na moto QUE POR SINAL É DELE não o torna um marginal! E SE ele tivesse furado um bloqueio já sai atirando? Esses são os princípios da PM? Eu só espero que o policial que atirou seja identificado e que tomem as devidas providências, porque a pessoa viaja para conhecer outro estado e é ASSASSINADO por conta de um “engano policial” que ainda está tentando omitir sua falha! Que a justiça de Deus seja feita, pq a justiça dos homens está sempre nas mãos erradas!

  51. geanne Disse:

    Ontem aqui no alteplano. Um. ricão burlou uma blitz. E a policia seguiu ele por três quarteirões, até o camarada bater. Enfim, eu fico me perguntando porque a polícia não atirou? Porquê não estava de moto. Sim, porque me parece que o critério ai foi achar que porque os meninos estavam de moto iam assaltar ou estavam assaltando. A polícia nesse país é DESPREPARADA, culpa dela? Não! Culpa de um país que não investe em segurança. Já passei por situações nas quais a polícia me causou mais medo que os bandidos. É triste dizer isso, mas é a realidade. Laerte, quanto ao texto, parabéns. Esse também é um dos papéis do jornalismo cobrar explicações das autoridades quando as coisas não parecem claras para sociedade. Eu nunca vi em nenhuma situação, na qual, aparentemente a policia erre e admita que errou. Mas é assim, eles têm que mostrar serviço e, muitas vezes, vão mostrando no equivoco.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *