“É preciso que corruptos tenham medo da caneta do juiz”, diz ministro

O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim, disse que a sanção legal é insuficiente para conter a corrupção no país. Para ele, é preciso enfatizar a sanção social e fazer com que os corruptos tenham medo “da caneta do juiz”.

O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim, em almoço promovido pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP)

Ninguém tem medo da sanção legal. Esse é o maior desafio da autoridade pública em qualquer plano – União, estados e municípios – para conter a corrupção e os desvios de verbas”, disse, durante o almoço promovido pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), em um hotel na região da Avenida Paulista.

Desvio de verbas

Segundo Jardim, em 240 operações especiais realizadas nos últimos 13 anos nos municípios, técnicos do Ministério da Transparência, Polícia Federal e Ministério Público Federal identificaram desvio de verbas federais em 67% delas. Esses recursos, afirmou, eram destinados a medicamentos, saneamento básico e merenda escolar. “Dois terços são desviados de crianças.”

O medo ajuda

“Por que isso acontece? Porque a sanção legal não amedronta. É a velha história de acreditar na impunidade. É o caso que citei daquele município no interior da Paraíba em que quatro gerações da família foram autuadas, em momentos diferentes de sua administração, e continuaram praticando [os desvios]. Daí, insisto que deve haver uma sanção social, porque a sanção legal, claramente, não tem sido suficiente. Por mais que se aparelhe a Polícia Federal, o Ministério Público e a CGU, isso não é suficiente para causar temor para o corrupto”, disse, mais tarde, a jornalistas.

Foto: Pablo de Sousa/Agência Brasil

Comente “É preciso que corruptos tenham medo da caneta do juiz”, diz ministro

  1. Acho bastante engraçado sua Excelência o Ministro da Transparência em palestra fazer menção a corruptos só na Paraíba.Ele deve fazer menção a corruptos na bilionária roubalheira da Petrobras, que envolve políticos e Diretores ligados a todos os Partidos, especialmente ao do Presidente da República, Dr. Michel Temmer. E o calote que o Governo Federal está passando no Governo da Paraíba, quando não envia o dinheiros do Convênio assinado entre a União e o Governo do Estado no caso Viaduto do Geisel em João Pessoa? Calote também é crime, ou não sabiam disso? Qualquer governo só pode falar em cumprimento de obrigações quando ele mesmo age com seriedade e não com dolo. O Governo Federal deve pagar as parcelas que faltam, que somam mais de 08 (oito) milhões de reais., que o próprio Estado da Paraíba bancou com seus parcos recursos do Tesouro Estadual. O Sr. Ministro da Transparência deve botar sua viola no saco e olhar o que esconde seu próprio umbigo..

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *