Pode piorar: vereadores de Santa Rita querem votar aumento de salário, dizem servidores

Não há nada tão ruim que não possa piorar. Nesta segunda-feira (27), recebi a informação de que está prestes a entrar na pauta de debate e aprovação da Câmara Municipal de Santa Rita o aumento de salários dos parlamentares e do prefeito. O dos vereadores subiria de R$ 10.200 MIL para cerca de R$ 15 mil. O do prefeito chegaria a R$ 28 mil. Começaria a valer a partir do ano que vem.

Parlamentares estariam se articulando para encontrar um cortina de fumaça e empurrar o reajuste no meio do caos que já está instalado. Alguns acreditam que a situação está tão ruim, tem tanta coisa para se preocupar, que a aprovação passaria despercebida.

O presidente da Câmara, Anésio Miranda, disse que não há previsão de aumento de salário e que já haveria um consenso dos parlamentares de que não é hora de reajuste. “Não passa de boato”, disse.

Em alerta, a população começou a pressionar. Não param de chover ligações e mensagens de servidores e moradores da cidade afirmando que o projeto está pronto. A informação circula também nas redes sociais, com riqueza de detalhes. Nas próximas horas saberemos o que há de verdade nisso tudo.

Cidade tutelada, sem governo

A verdade que dói por lá é a de que o povo está abandonado. O prefeito não tem a mínima condições de governar e espera só a chegada do novo mandatário. Restará no colo de Netinho o pior legado, muitos processos, para o resto da vida.

A Câmara parece uma barata tonta com uma dúzia de irresponsáveis. A MP, TCE e a Justiça entraram no circuito. Recursos federais, impostos estão, parcialmente, bloqueados para pagamento de salários atrasados. O que não significa que a situação será regularizada nos próximos dias.

Quem andou pelas ruas da cidade se assustou. A situação é de caos. O lixo é queimado por revolta. É queimado por que não tem quem pegue.

Ontem (28), um dos “boatos” que surgiram foi de que o Estado mandaria caminhões de lixo para ajudar na coleta. O acúmulo e a piora da situação vai desaguar nos hospitais da capital, com doenças de todos os tipos.

A intervenção federal ou estadual no município é uma decisão extrema. Acontece quando todas as medidas judiciais forem tomadas. Há quem defenda que é hora.

Afastar o prefeito 

Também estaria prevista para esta semana na Câmara de SR uma votação para apreciar pedido de fastamento do prefeito Netinho mais uma vez. Entre os motivos, atraso de salário e desvio de dinheiro da previdência.  Sobre essa possível decisão dois problemas: ninguém estaria disposto a assumir e para afastar o prefeito (o cargo ficaria com alguém da mesa diretora da Câmara). E ainda: é preciso apuração de fatos, apresentar provas, discutir o assunto e só depois colocar para análise do plenário. Nada disso foi feito. A decisão atabalhoada dos vereadores só acaba com o que resta de estabilidade política e administrativa na cidade, que está no volume morto.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *