Na reta final, a ideia é criar os cenários mais otimistas e manter militância viva

caratxo-campanha

Luciano Cartaxo

Nas últimas horas, no início da semana decisiva antes da votação do primeiro turno das eleições, ouve-se afirmações de todas as cores.

Quando o tom é azul, sorrisos de vitória certa. De empolgação e de definição em poucos dias. O combustível da onda azul estaria em supostas pesquisas internas que mantêm o cenário de favoritismo do candidato à reeleição Luciano Cartaxo (PSD).

Não haveria aproximação intensa da adversária, nem queda brusca do atual prefeito, então, a parada estaria batida e o momento seria de manutenção.

cida-campanha

Cida Ramos

Sem recuo da militância, para evitar qualquer susto e o avanço dos girassóis na consciência de quem espera definir quando estiver a caminho da urna.

Otimismo solar

Do outro lado, o otimismo é solar. Pesquisas internas do grupo girassol revelariam que Cida Ramos (PSB) está a alguns pontos do adversário.

charlinton.jpg

Professor Charliton

Tão perto que nem precisaria mais da subida dos candidatos que correm por fora, Professor Charliton (PT), que tem feito um campanha surpreendente; e Victor Hugo (Psol), que deixou um pouco do radicalismo do Psol de lado.

Os dois, se crescerem mais pontos do que revelam as pesquisas, podem dar uma forcinha à socialista. Aliás, a profecia é de que esse é o único obstáculo que deve ser vencido: garantir uma segunda etapa.

São as verdades dos grupos. De tons azul e laranja. Maneira de estimular a militância, evitar o salto alto ou a rendição. Na reta final, é “sangue no olho, faca nos dentes”.

victo-hugo-cmapanha

Victor Hugo

Ações às vésperas da eleição

O governador Ricardo Coutinho (PSB) aposta tudo. Em João Pessoa, inaugurou ampliação da Avenida Cruz das Armas, liberou nova via no Viaduto do Geisel, convocou beneficiários do “Minha Casa, Minha Vida”, às vésperas da eleição.  No interior, tem ordem de serviço em Guarabira; e Nova Barragem de Camará, em outra parte do Brejo.

Espera convencer seus seguidores transferir um pouco mais de sua popularidade para os candidatos, principalmente aqui na capital.

Cartaxo quer lembrar que não existe apenas um modelo socialista de governar. Vai listar benefícios e dizer que não há motivos para mudar. Também acelerou obras: entregou o Centro de Apoio ao Turista, na orla; apresentou a UPA de Cruz das Armas sem tapumes, para dizer que falta pouco.

Denúncias e compra de votos

Ainda se espera, para esta semana, denúncias de tombar candidatura. Mas elas precisam ser muito fortes.

A análise dos efeitos dos últimos ataques mostrou que a população está “meio” desconfiada desses supostos crimes e irregularidades que só são revelados nas eleições por pura conveniência.

Nas periferias, a Justiça Eleitoral tem uma tarefa. Na entrada de alguns bairros mais carentes, não é por amor à causa que muitos se amontoam balançando bandeirinhas. São contas pagas, ajudas, repasses.

São barreiras montadas para as negociações. Difícil identificar quando muitos são coniventes por necessidade ou por malandragem, o fato é que a prática é um câncer que a cada quatro anos aparece.

Espera-se,  pelo menos, que se coloque medo, para diminuir o impacto da prática nas urnas.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *