Entre Linhas

BRUXA SOLTA! Botafogo-PB tem quarto atleta com lesão grave no joelho em pouco mais de um ano

Clube vem perdendo peças por um longo tempo nos últimos meses

Por Pedro Alves

Foto: Guilherme Drovas / Botafogo-PB

O Botafogo-PB não está mesmo com sorte nos últimos meses, com relação ao inchaço do Departamento Médico do clube. Em pouco mais de um ano, pelo menos quatro jogadores se lesionaram de maneira grave no joelho, no clube. Azar maior dos atletas. O último a ter uma lesão grave diagnosticada foi o lateral-esquerdo Lucas Gabriel, que vinha sendo titular da equipe e deve ficar de fora do restante da temporada. 

 

E são várias as tristes coincidências. Primeiro na lesão. Nesse período de um ano e dois meses, Rogério, Fred, Bruno e Lucas Gabriel tiveram a mesma lesão: rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho, uma das mais graves da vida de um atleta de futebol. 

 

Outro ponto comum: nos quatro casos, a lesão aconteceu em lances despretensiosos, onde não houve violência ou sequer uma jogada brusca, nem dos botafoguenses, nem dos adversários contra eles.

Lesão de Rogério foi em lance despretensioso // Foto: Cisco Nobre / ge

 

A primeira foi de Rogério. Em março de 2020, o Belo encarou o Fluminense pela segunda fase da Copa do Brasil. Em um lance que pouca gente viu – demorou muito para a gente, da imprensa, perceber em que momento Rogério se machucou, já que estava saindo de campo para ser substituído em pé, aparentemente bem. Mas, no dia seguinte, ele mesmo quem me mostrou em que momento se machucou.

 

Em uma jogada simples, após um salto, Rogério não voltou ao chão de maneira perfeita, e a perna dele acabou falseando. Nessa movimentação insegura, o jogador acabou torcendo o joelho e rompendo o ligamento. Só voltou a jogar cerca de sete meses depois. 

 

Já na Série C do Campeonato Brasileiro, no início de setembro, foi a vez do zagueiro Fred, que acabou tendo a mesma lesão. Fred tentou desarmar o adversário do Imperatriz, e sua perna acabou ficando presa. O jogador sentiu muitas dores e pediu substituição. Ficou sem atuar pelo Belo por oito meses, mas voltou à disposição da comissão técnica neste mês de maio.

Fred se machucou na Série C de 2020 // Foto: Josemar Gonçalves / Botafogo-PB

 

O terceiro lesionado foi Bruno, atacante que chegou para ser o camisa 9 botafoguense em 2021. O centroavante se lesionou ainda na fase de pré-temporada do Botafogo-PB, em fevereiro, em um amistoso contra o Náutico em Recife. Também num lance “besta”. 

 

Bruno viu o adversário adiantar demais a bola, e buscou fazer a disputa no ombro com o jogador do Náutico. Na passada que fez para a disputa, o jogador prendeu a perna no gramado dos Aflitos e rompeu o ligamento. O jogador já voltou a treinar, mas deve ficar ainda mais uns três ou quatro meses fora de combate em termos de jogos. 

 

A última lesão séria de joelho no Botafogo-PB foi na semana passada. Mas só nesse fim de semana, Lucas Gabriel confirmou que rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho. Em mais um lance sem disputa de bola, Lucas Gabriel foi tirar a bola para lateral no duelo contra o São Paulo Crystal pelo Paraibano, acabou caindo no gramado e a perna ficou presa.

Bruno sente dores após torção // Foto: Reprodução / Náutico

Ele saiu em pé, aparentemente bem, mas já demonstrava uma preocupação que não parecia fazer jus ao jeito de andar de sua saída de campo. Mas ele conhece a lesão e seu corpo. Já temia essa possibilidade, que foi confirmada nos últimos dias. 

 

Outra infeliz coincidência para o clube é que todos os lesionados, no momento das lesões, eram titulares absolutos. E precisaram ser trocados por novas peças no decorrer da temporada. No ataque, em especial, o Belo vai tendo problemas para encontrar o substituto de Bruno. Rafael Oliveira não funcionou e foi dispensado. Sávio não se firmou. E agora o clube faz a sua aposta em Rafael Barros, recém-contratado. 

 

Futebol não é tão simples como a torcida pensa e como nós, da imprensa, às vezes, fazemos parecer. A falta de sorte também existe, e as lesões fazem parte desse imponderável. Que os jogadores possam se recuperar bem. E que bons ventos possam chegar na Maravilha do Contorno. Departamento Médico bom é aquele que existe, mas fica mais fechado do que aberto.