Copa do Nordeste 17:58

Treze finaliza mais, vence o Botafogo-PB e afunda o rival na lanterna do Grupo B da Copa do Nordeste

Por Pedro Alves

Estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga // Foto: Lucas Magalhães / ge

Treze e Botafogo-PB são muito parecidos. Times em formação, com pouca maturidade e pouca qualidade enquanto equipe. Por isso, o Clássico Tradição do Distrito Federal, nesta quinta-feira, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste não foi lá muito bom. Mais erros do que acertos. Poucas jogadas boas. Apesar disso, os times criaram algumas chances claras. E venceu quem finalizou mais, apesar de aparentemente, ter tido menos a bola e errado mais com ela. O Treze marcou um gol com João Leonardo, venceu o duelo, encostou no G-4 do Grupo A e afundou rival na lanterna da sua chave. O Belo está praticamente eliminado do Nordestão.

 

As coisas se mostraram difíceis para o Belo desde o primeiro minuto. Antes do ponteiro marcar um minuto de jogo, Kaio Wilker conseguiu a façanha de ser expulso. Deu uma voadora no zagueiro Marlon e levou, corretamente, o cartão vermelho. Comprometeu os planos do Botafogo-PB.

 

Ainda assim, o time de João Pessoa foi quem buscou se impor com volume na primeira etapa. Teve mais a bola. Só que definiu apenas uma vez. Enquanto isso, o Treze, que não foi bem na primeira etapa, na reta final dela, obrigou Felipe a fazer boas defesas. Já ali, foi o time que finalizava mais. E isso mais importa do que ter mais a bola.

 

No segundo tempo, o Botafogo-PB voltou melhor. Passou a assustar o goleiro Jeferson. Aliás, fez do goleiro o melhor jogador da partida, eleito pela transmissão como voto acompanhado pelo blog. Criou algumas boas chances, definiu e desperdiçou. Foi parado pelo arqueiro trezeano. O Galo, assim como o Belo, errava muito com a bola. Mas também construiu na segunda etapa. Levou perigo. Foi, portanto, mais homogêneo, considerando os dois tempos. Encontrou um gol, após cruzamento de Júlio Ferrari aos 33 minutos. Marlon testou a bola, Samuel salvou em cima da linha, mas a bola voltou para a área, e João Leonardo estufou as redes.

 

Venceu quem finalizou com mais perigo. Mas, vale lembrar, o jogo teve mais erros de que acertos. Foram vistos mais defeitos do que virtudes em Botafogo-PB e Treze. Nesse cenário de semelhanças em campo, o Galo está perto do G-4 do Grupo A, enquanto que o Belo amarga a lanterna do Grupo B na Copa do Nordeste. Diferença que realmente importa. O Treze agora tem oito pontos, subiu para a quinta colocação e está a um da zona de classificação. O Botafogo-PB estaciona nos quatro e é o oitavo lugar da chave.

 

Leia também: Craques da Copa do Nordeste 2021, rodada a rodada

 

Ficha técnica

Treze 1 x 0 Botafogo-PB – 6ª rodada da Copa do Nordeste (Estádio Boca do Jacaré-DF)

Arbitragem: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL), auxiliado por Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira (AL)

Gols: João Leonardo (T)

Cartões amarelos: Paulinho, Wellington Carioca, Marcelinho Paraíba (técnico) e Rômulo (T); Welton e Pablo (B)

Cartão vermelho: Kaio Wilker (B)

Treze: Jeferson, Paulinho (Júlio Ferrari), Marlon, Rômulo, Emerson (Wellington Carioca); Darlan, Régis Potiguar, Romeu (Sony Anderson), Kleiton Domingues (Ancelmo); Jairinho (Rogerinho) e João Leonardo. Técnico: Marcelinho Paraíba.

Botafogo-PB: Felipe, Rodrigo Ramos, Willian Machado, Samuel, Tsunami; Rogério, Pablo (Lagoa), Kaio Wilker, Marcos Aurélio; Welton Felipe (Roniel) e Rafael Oliveira (Sávio). Técnico: Marcelo Vilar.

Craque do jogo (oficial): Jeferson (Treze)

Craque do jogo (blog): Jeferson (Treze)

Foram bem: Rômulo e Régis Potiguar (T); Pablo, Samuel e Felipe (B)

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *