Setembro Vermelho: Infarto agudo do miocárdio é um tema destaque na campanha

Imagem de um homem levando a mão ao peito

Infarto agudo do miocárdio é uma das doenças cardiovasculares que mais acomete vidas no mundo

O Setembro Vermelho alerta para os riscos das doenças cardiovasculares, que são a principal causa de morte no mundo. Por isso, setembro é o mês dedicado a campanhas de conscientização, prevenção e tratamento das doenças cardiovasculares. Com a campanha: “Setembro Vermelho: conscientização faz bem ao coração”, o Hospital Memorial São Francisco chama atenção para a doença cardíaca que mais mata no mundo: o infarto agudo do miocárdio.

Popularmente conhecido como ataque cardíaco, o infarto agudo do miocárdio se caracteriza por um coágulo que impede por completo a passagem de sangue em parte da câmara cardíaca. O infarto do miocárdio mata milhões de pessoas no mundo inteiro. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 300 mil pessoas sofrem infartos todos os anos, e em 30% dos casos o ataque cardíaco é fatal.

 

O que causa o infarto agudo do miocárdio?  

A principal causa do infarto agudo do miocárdio é a aterosclerose, que corresponde ao acúmulo de gordura dentro dos vasos sanguíneos, em formas de placas, que podem dificultar a passagem de sangue para o coração e, assim, causar o infarto. Além da aterosclerose, o infarto agudo do miocárdio pode acontecer devido a doenças coronarianas não ateroscleróticas, alterações congênitas e alterações hematológicas, por exemplo.

O risco de infarto aumenta, de maneira significativa, a partir dos 40 anos de idade, nos homens, e a partir da menopausa, nas mulheres. Nesses casos, é importante fazer um acompanhamento cardiológico para controle e prevenção antes da manifestação da doença.

fatores de risco par ainfarto

Quais os principais sintomas?

Os sintomas de infarto são sutis e variam de pessoa para pessoa. Além disso, estima-se que uma a cada três pessoas que sofrem um infarto não apresentam nenhum tipo de sintoma, o que aumenta a importância de fazer um check-up pelo menos uma vez por ano.

Vejam os principais sintomas:

– Dor fixa no peito, que pode variar de fraca a muito forte, ou sensação de compressão no peito;

– Ardor no peito, muitas vezes confundido com azia

– Dor no peito que se irradia pela mandíbula e/ou pelos ombros ou braços

– Ocorrência de suor, náuseas, vômito, tontura e desfalecimento;

– Ansiedade, agitação e sensação de morte iminente.

 

Atenção! Mulheres apresentam sintomas diferentes

Até chegar na menopausa, as mulheres têm menos chances de sofrerem um infarto do que os homens. No entanto, você sabia que o infarto na mulher causa mais mortes que no homem? E a principal causa disso é porque o infarto, na mulher, costuma apresentar sintomas diferentes. De acordo com estudos, cerca de 40% das mulheres que têm um infarto não apresentam os sintomas típicos observados nos homens, como a dor forte no peito que se irradia para os membros e a mandíbula. A dor nas mulheres costuma ser menos intensa e muitas vezes surge acompanhada de sintomas não-específicos, como náuseas e fraqueza.

Vejam os sintomas de infarto mais comuns no sexo feminino:

– Enjoo e mal-estar geral;

– Cansaço excessivo sem causa aparente;

– Sensação de falta de ar;

– Dor ou desconforto no peito;

– Batimentos cardíacos irregulares.

mulher sentindo dor no peito

Qual é o tratamento e como evitar o infarto agudo do miocárdio?

Durante a crise aguda do infarto do miocárdio, é fundamental agir rapidamente. A velocidade do tratamento determinará não só a sobrevivência do paciente, mas também da repercussão das eventuais sequelas.

Ao sofrer um infarto, o paciente deverá ser submetido a um tratamento medicamentoso e o médico poderá indicar cirurgia, como a angioplastia coronariana e uso de stents (redes metálicas que mantém as coronárias abertas) e cirurgia cardíaca, como a ponte de safena.

Para evitar recorrências, é fundamental que, durante o tratamento do infarto, o paciente tome os medicamentos com rigor e consulte-se com o seu médico regularmente. Além do tratamento medicamentoso, as mudanças no estilo de vida são essências para evitar a recorrência do infarto.

Adotar hábitos saudáveis no estilo de vida tanto ajudam a evitar a recorrência do infarto como preservam a saúde daqueles que não foram acometidos por essa enfermidade.

 

Caso você identifique que alguém está sofrendo um infarto:

– Chame a emergência ou leve a pessoa até um pronto socorro urgente;

– Tente deixar a pessoa o mais confortável possível;

– Se possível, dê dois comprimidos de aspirina, ácido acetilsalicílico (caso tenha certeza que ela não tem alergia ao medicamento);

– Se a pessoa desfalecer antes de receber o socorro adequado, verifique sua respiração e seu pulso. Na ausência desses sinais vitais, inicie imediatamente os procedimentos adequados de recuperação cardiopulmonar, mantendo-os até que o socorro chegue;

– Não tente transportar a pessoa desfalecida, pois ela corre sério risco de morrer no caminho;

– Os primeiros socorros são fundamentais para salvar vidas.

 

 

Confira o vídeo abaixo no qual o presidente do Hospital Memorial São Francisco, o cardiologista Dr. Italo Kumamoto, comenta sobre o infarto agudo do miocárdio.