UTI humanizada permite que pacientes sejam acompanhados por familiares

O espaço é destinado a enfermos cardiopatas de alta complexidade

No último domingo (05 de agosto), o Hospital Memorial São Francisco inaugurou sua mais nova instalação: a UTI humanizada. O espaço permite que pacientes em tratamento intensivo possam ser acompanhados por familiares 24 horas por dia, um processo totalmente contrário ao que acontece nas UTIs tradicionais.

A UTI Humanizada do Hospital Memorial São Francisco é destinada a pacientes cardiopatas de alta complexidade e oferece os serviços de amplo monitoramento de sinais vitais e cobertura médica multidisciplinar (assim como em uma UTI convencional). O grande diferencial está na possibilidade de o paciente ser acompanhado 24 horas por dia, por um familiar. A permanência do familiar traz mais conforto e segurança para todos os envolvidos no processo, paciente, acompanhante e equipe médica.

 

A importância da humanização em tratamentos de saúde

O Projeto de Humanização Hospitalar foi criado em maio de 2000, pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de promover uma nova cultura de atendimento na saúde que apoiasse as melhorias na qualidade e eficiência dos serviços prestados.

Através da humanização, o paciente é tratado como pessoa, e não apenas como uma fonte de lucro, e o profissional passa a ponderar mais os interesses do enfermo. A prioridade da humanização no ambiente hospitalar é valorizar a dignidade do paciente e do profissional de saúde.

No processo de humanização, a prioridade é o paciente enquanto pessoa humana. A relação entre profissionais de saúde e paciente deve valorizar a individualidade de todos os envolvidos. O paciente a ser tratado tem uma história de vida, um histórico de doenças, experiência, desejos e sonhos. Tudo isso precisa ser levado em consideração no tratamento desse paciente. É essencial que os profissionais enxerguem o paciente e não apenas a doença.

O respeito e valorização da equipe também fazem parte do processo de humanização. A capacitação desses profissionais, a confiança depositada em suas ações, a integração entre a equipe (com uma comunicação fluída), todos esses fatores contribuem para a promoção de um ambiente acolhedor e favorável a todos os envolvidos no processo.

Por que investir na humanização da UTI?

A sigla UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) carregou, e ainda carrega, um estigma de aflição, medo e solidão. No entanto, é preciso mudar essa concepção. E a trazer o conceito de humanização para esse ambiente nos ajuda a compreender esse espaço como um lugar de cura, de cuidado amplo, de dedicação total ao paciente.

A UTI humanizada alia profissionais capacitados e tecnologia de ponta com o objetivo de proporcionar bem-estar ao paciente. E a família é envolvida nesse processo, sendo aliada e colaboradora no cuidado com o paciente.

A humanização da UTI constrói uma aliança terapêutica. O carinho e atenção do familiar trazem benefícios ao paciente em tratamento intensivo. Dados apontam que a presença de um familiar na UTI previne o delirium (confusão mental aguda muito comum em pacientes na UTI). Além disso, o acompanhamento presencial do familiar na UTI reduz a ansiedade e angústia da família, oferecendo a oportunidade de o familiar participar do cuidado do paciente internado.

 

“A permanência ampliada proporciona uma recuperação mais rápida, o que é bom para o paciente e também para quem necessita de uma UTI, porque há um giro mais rápido do leito.”

Adriana Teixeira

Diretora de Atenção Hospitalar e Urgência do Ministério da Saúde.

 

A humanização em UTIs vem sendo aplicada em grandes hospitais do Brasil e do mundo. Estudos que comprovam benefícios desse tipo de tratamento são, cada vez mais, publicados. No entanto, vale ressaltar que esse tratamento não se aplica a qualquer tipo de paciente. A equipe médica avalia o quadro do paciente e decide qual o tratamento mais adequado para cada caso.

UTI humanizada do Hospital Memorial São Francisco

A UTI humanizada do Hospital Memorial São Francisco conta com 10 leitos, 06 leitos individuais e 04 coletivos. Para a assistência aos pacientes, o serviço conta com equipamentos de alta tecnologia, que permitem monitoramento amplo dos sinais vitais e cobertura médica multidisciplinar. A equipe do Serviço de Medicina Intensiva conta com médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, farmacêuticos e psicólogos especializados em Terapia Intensiva.

 

“A UTI humanizada é um espaço com muita segurança e, principalmente, respeito ao cidadão.”

Dr. Ítalo Kumamoto

CEO do Hospital Memorial São Francisco

 

Na ambiência da nova ala, o Memorial oferece quartos individualizados e confortáveis. Além da preocupação com a decoração e iluminação dos quartos, cada acomodação tem sofá, banheiro e aparelho de televisão privativos. Nesses quartos, os cardiopatas de alta complexidade internados poderão ficar acompanhados em tempo integral e não haverá limitação para horário de visita.