Executivo 8:37

Bolsonaro diz que Paraíba recebeu R$ 21,2 bilhões para combater a pandemia em 2020

Por ANGÉLICA NUNES

 

Foto: Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em meio às críticas dos governadores pela falta de ações efetivas do governo federal no combate à pandemia, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais na noite deste domingo (28) para divulgar valores que teriam sido repassados aos estados em 2020. Apenas para a Paraíba, por exemplo, ele diz que foram destinados R$ 21,2 bilhões. Os dados, segundo o presidente, foram retirados do Portal da Transparência, Localisa SUS e Senado, coletados até o dia 15 de janeiro.

Bolsonaro publicou que o montante de R$ 21,2 bilhões são relativos a valores diretos para a Saúde e outras áreas, além de indiretos, obtidos pelo estado com a suspensão e renegociação de dívidas. No portal da Transparência federal tem apenas a informação do repasse de R$ 12,37 bilhões, sendo R$ 4.98 bilhões diretamente o estado e R$ R$ 7,38 bilhões aos municípios.

Além disso, como valores indiretos, teriam sido repassados à Paraíba R$ 6,7 bilhões em auxílio emergencial no ano passado. Na página do Auxílio Emergencial no Portal da Transparência, o valor é aproximado e chega a R$ 6,5 bilhões em repasse do benefício no estado.

O governo do estado não contesta os números, mas também não confirma que eles estão corretos. Segundo Letárcio Tenório Guedes, chefe da Controladoria Geral do Estado, “esses valores não refletem os que o governo do Estado recebeu. Creio que essa conta deve incluir todos os municípios, auxílio emergencial e não propriamente o que foi enviado ao Governo do Estado da Paraíba. Não podemos comparar (com os dados apresentados pelo presidente)”, explicou.

 

Reunião

A exposição dos números foi feita logo após uma reunião que ele teve com o presidente da Câmara Federal, Artur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e outros integrantes da sua equipe para tratar da pandemia. Na reunião estiveram os ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Paulo Guedes (Economia), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Braga Netto (Casa Civil). Na pauta, vacina, auxílio-emergencial; PEC Emergencial, Emprego; e Situação da pandemia.

Desdobramento

O presidente do Senado foi o único que se manifestou nas redes sociais sobre o encontro. Pacheco afirmou que a PEC Emergencial, pautada para votação amanhã no Senado, é um das suas prioridades no momento. Também está na pauta a Medida Provisória (MP) 1.026/2021, que facilita a compra de vacinas contra a covid-19. Ela acompanha o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), permitiu aos entes da Federação a compra e distribuição de vacinas, caso o governo federal não cumpra o plano de imunização.

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *