Cachaça paraibana premiada nos EUA será lançada em JP

 

Por MAURÍCIO CARNEIRO

A Cachaça Arretada Mandacaru conquista medalha de prata em concurso realizado em São Francisco, na Califórnia (EUA), e torna-se a primeira cachaça paraibana premiada internacionalmente.

Esta semana tive a satisfação e a honra de receber das mãos do Murilo Coelho, proprietário do Engenho Nobre, a unidade 02 da edição limitada de 1500 garrafas da maravilhosa cachaça Arretada Mandacaru, um incrível blend de carvalho francês com carvalho americano, envelhecida por dois anos.
Essa cachaça é, simplesmente, uma das melhores do Brasil. Prova disso é que conquistou a primeira premiação internacional de uma cachaça paraibana. Ela recebeu medalha de prata num dos maiores concursos de destilados dos EUA, a World Spirits Competition 2019 (SFWSC), em São Francisco, na Califórnia.

San Francisco World Spirits Competition

Iniciada  em 2000, a SFWSC é uma das competições mais antigas do gênero e das mais respeitadas dos Estados Unidos e do mundo. Com quase duas décadas de experiência, combina paixão e profissionalismo. Um dos fatores que fizeram com que a SFWSC se tornasse um dos eventos do gênero mais respeitados é o seu seleto corpo de jurados, formado pelos melhores chefs e degustadores, escolhidos através de rígidos critérios de seleção. Cada um com sua história distinta e um paladar extremamente aguçado.

Todo o processo de julgamento é realizado às cegas, o que garante  a integridade e a imparcialidade do concurso. Isso  assegura que cada bebida seja avaliada de forma individualizada, justa e com igual consideração.

Nessa competição de 2019 foram inscritos mais de 5.000 destilados do munto inteiro e a cachaça Arretada Mandacaru, do Engenho Nobre, obteve medalha de prata, no quesito “cachaça”. Isso a habilita a ostentar a medalha de premiação em seu rótulo, atestando sua excelência química e sensorial.

A medalha de prata confirma a qualidade superior da produção paraibana e eleva o nível do nosso destilado. Segundo o produtor Murilo Coelho, “a Paraíba, há muitos anos, é reconhecida como um centro de excelência na produção de cachaças brancas. Se nós fazemos tão boas cachaças brancas, por que não produzimos as envelhecidas com igual qualidade, já que a branca é a base da envelhecida?”.

Esse observação confirma uma tendência na produção estadual, pois, dentre as premiações de cachaças conquistadas pela Paraíba no ano de 2019, todas foram de cachaças que passaram por madeira.

A Cachaça

A Arretada Mandacaru, tem produção limitada de 1.500 garrafas. É uma cachaça envelhecida nas madeiras carvalho francês e americano. Isso lhe confere traços aromáticos suaves, baixíssima acidez e um toque especial das melhores bebidas premium.

“Essas madeiras enriquecem a bebida com novos componentes, agregando complexidade sensorial e permitem que reações físicas e químicas, específicas, aconteçam. Os barris de carvalho não só agregam aromas e taninos à cachaça, mas também, por conta de sua porosidade, permitem que a bebida respire, desenvolva-se e amadureça”, atesta Murilo Coelho.

A cachaça agrega todas as qualidades das duas madeiras, percebe-se, no nariz, a presença de amêndoas, coco intenso, baunilha e especiarias. Na boca, um aveludado ímpar, apesar de toda a potência dos seus 43% de teor alcoólico. No retrogosto traz o adocicado do carvalho  americano. O complemento fica por conta das notas finais de chocolate e baunilha,  que persistem por um longo período.

Uma ótima harmonização para essa cachaça é o café expresso e o chocolate meio amargo, por ser um meio termo entre o doce e o amargo. Eu a harmonizei com sorvete de chocolate e foi uma experiência incrível.

O lançamento

Como é muito comum no negócio das bebidas, os produtores procuram atestar a qualidade de suas criações em concursos nacionais e internacionais, antes de colocarem suas bebidas no mercado. Assim, agregam toda a força do marketing da premiação no lançamento, alavancando suas vendas e intensificando o reconhecimento da excelência da bebida. Isso foi o que fez Murilo.

A cachaça já estava engarrafada e pronta para ser comercializada, mas faltava o principal: a medalha. Após esperar várias semanas pelos selos oficiais da premiação no concurso, finalmente o público paraibano poderá conhecer e se deliciar com essa verdadeira joia da indústria da cachaça da Paraíba.

O lançamento oficial será na próxima quinta feira, dia 21 de novembro, na Casa de Cultura Livre Olho Dágua (R. Dep. Barreto Sobrinho, 344, Tambiá, J. Pessoa), às 20h, com entrada franca.

Além do conteúdo eu chamo atenção para o belo rótulo que estampa a garrafa, uma verdadeira obra de arte. Criação exclusiva da designer Valéria Antunes . A arte retrata de forma esplêndida todo o colorido de nossa nordestinidade, mais um atrativo dessa cachaça, que nos cativa pelo ofato, paladar e visão.

Na ocasião haverá uma apresentação da cachaça pelo Murilo Coelho e uma degustação para os presentes. Aconselho que os leitores não percam essa oportunidade de ter contato com a excelência da produção cachaceira da Paraíba e do Brasil.

3 comentários - Cachaça paraibana premiada nos EUA será lançada em JP

  1. Flávio Rochs Gil Disse:

    O engenho nobre já vem colecionando variou prêmios internacionais . Não vejo a hora de provar a Mandacuru !

  2. Bruno Vicente Gomes Disse:

    Uma excelente cachaça

  3. Enaldo Lopes Disse:

    Vamos ter na Trilha Real em breve 👏

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *